Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Vinhos

Vinhos para o Natal: as sugestões de João Chambel

Raul Lufinha

Foi um Chateau Palmer de 96 e uma paixão quase escondida pelos vinhos quem levou João Chambel, nascido em Lisboa, a decidir abandonar a atividade que tinha e a dedicar-se de corpo e alma à profissão de escanção. Meteu-se num avião e partiu para Londres onde se inscreveu no Court of Master Sommelier e a partir dai, tudo mudou. Esteve ao lado de Igor Martinho, Chef do ano 2009, no Hemingway na Marina de Cascais, onde reconhece ter aprendido bastante e abraçou, em 2013, o cargo de Head Sommelier no Vestigius, um bar que veio revolucionar o serviço de vinhos na cidade de Lisboa. Passou depois pela Garrafeira Estado D'Alma, foi Brand Ambassador da Costa Boal e prepara-se agora para abrir, em Campo de Ourique, o Mr. Santos Wine Bar & Concept Store, onde o vinho volta a ser o destaque principal.


Para celebrar o Natal e a passagem de ano, João Chambel sugere, nos espumantes, o Quinta do Rol Grande Reserva Blanc de Blancs 2010 (€16), um espumante que diz ser “surpreendente tanto pela região (Lisboa) como pela estrutura, 100% Chardonnay com 7 anos de estagio em garrafa sobre as borras antes do degorgement que o torna bastante complexo sem nunca perder a frescura”. Sugere também o Murganheira Vintage 2009 - 100% Pinot Noir (€27.50), com 8 anos de estagio, “um espumante elegante, complexo e rico, e um clássico nacional capaz de ombrear com os melhores champanhes”. Termina a ronda de sugestões com um Quinta dos Abibes Baga Rose 2017 - 100% Baga (€10), “super elegante com uma cor fabulosa, persistente e com um potencial gastronómico enorme”.

Nas sugestões de vinhos brancos, João Chambel começa com um Alves de Sousa Reserva Pessoal 2012 (€30.60), “um branco encorpado com bastante estagio num estilo mais oxidativo que lhe transmite muito caráter. Perfeito para acompanhar o bacalhau”. Segue com o Vinho da Ordem Branco 2017 (preço sob consulta), um “branco de curtimenta proveniente de uma vinha muito velha em Valhelhas. É um vinho natural que surpreende pela limpeza e pureza de aromas, bastante encorpado, que se porta muito bem à mesa”. Conclui com o António Saramago Chardonnay 2017 (€30) com 7 meses de estagio em barricas novas de carvalho francês, dizendo ser “um vinho clássico com um perfil de elegância incrível. Um branco de nível mundial”.

Passando à lista de tintos para esta época festiva, João Chambel começa por propor um Quinta do Pessegueiro Plenitude 2015 (€51.90), “um vinho tinto extraordinário, com todos os atributos de um grande clássico duriense. Potencia, elegância e frescura são apenas alguns atributos deste Plenitude que rapidamente se vai tornar numa referencia incontornável”. O Abandonado 2015 (€84.50) é a proposta seguinte. Diz João Chambel que “dispensa qualquer tipo de apresentação, um dos melhores vinhos feitos no Douro proveniente de uma vinha muito velha, estagio em barricas novas de carvalho francês e uma frescura e intensidade impar”. Termina com o Frederic Von S 2017 (€49). Produzido em Mértola, seguindo uma filosofia de agricultura biológica e sendo a vinha atravessada pela Faixa Ibérica de Pirite “transmitem a este vinho um caráter único. Trincadeira e Aragonês a compor o lote com aromas puros de fruta e um toque mineral fazem dele um vinho quase único no panorama Alentejano”.

Recorde ainda a opinião do Master Sommelier João Pires, Prémio Carreira 2019 do Guia Boa Cama Boa Mesa, sobre vinhos para a época do Natal, e as sugestões dos escanções Rodolfo Tristão, Gabriela Marques e António Lopes.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!