Passeio Verde

Trilhos, praias fluviais, cascatas e veados na Serra da Lousã

Veados nas Aldeias de Xisto
Helder Afonso

Paraíso dos amantes de BTT e das caminhadas, a Serra da Lousã tem muitos tesouros naturais por descobir. Para além de uma grande diversidade de paisagens, pintadas pelas aldeias de xisto, há trilhos, passadiços, praias fluviais, cascatas e baloiços para conhecer.

Deixe-se envolver pela magia da Serra da Lousã. Numa área que abrange os concelhos de Lousã, Góis, Castanheira de Pêra, Miranda do Corvo e Figueiró dos Vinhos, explore os percursos pedestres, mergulhe nas refrescantes praias fluviais, escute os sons da natureza e vibre com a adrenalina dos percursos de BTT.

De vegetação abundante, este é um dos locais mais perfeitos do país para longos e calmos passeios, sobretudo em meses sem chuva. Estão assinalados inúmeros percursos pedestres, dezenas de quilómetros de trilhos que atravessam as várias aldeias de xisto e se embrenham na paisagem. Existem rotas para todos os gostos, com diferentes níveis de dificuldade, e que são apoiados por sinalética que facilita percorrê-los de forma autónoma e em segurança.

Aldeia de Xisto de Cerdeira
Divulgacao

Um dos mais recentes pontos de interesse é o Passadiço da Lousã, que, em 1,2 km, faz a ligação entre a vila e o complexo turístico e religioso da Senhora da Piedade, passando pelo Castelo da Lousã (ou de Arouce) por praias fluviais em formato de piscina, cascatas e pelas ermidas do santuário mariano. Na Serra da Lousã espalham-se 12 das 27 Aldeias do Xisto: Aigra Nova, Aigra Velha, Candal, Casal de São Simão, Casal Novo, Cerdeira, Chiqueiro, Comareira, Ferraria de São João, Gondramaz, Pena e Talasnal. Junto a estes povoados encontra diversas cascatas, com destaque para o Candal e para a Ribeira das Quelhas, com quedas de água e lagoas.

Cascata e ribeira do Candal
Goncalo Martins

Instalação desportiva natural de excelência, a Serra da Lousã é também o paraíso dos amantes de BTT (downhill, cross country e enduro). Recebe frequentemente a presença dos melhores atletas do mundo, bem como a realização de provas nacionais e internacionais, o que ajuda à afirmação da região como a capital do BTT. Os percursos existentes apresentam quatro níveis de dificuldade adequados a todos os tipos de utilizadores, desde os que pretendem iniciar-se até aos profissionais. Trevim a Cacilhas, Voltinha ao Chiqueiro, Volta ao Casal Novo e Talasnal e Rota das Aldeias do Xisto, são alguns dos percursos existentes para o efeito e conta com o apoio de diversos Centros de BTT.

Este Passeio Verde foi realizado em parceria com Volvo - Carro Oficial Boa Cama Boa Mesa
DR

No ponto mais elevado da serra, a 1205 metros de altitude, encontra-se o Baloiço do Trevim, o primeiro a fazer furor nas redes sociais, há já cinco anos. A partir de então começaram a nascer um pouco por todo o país os “instagramáveis” e panorâmicos baloiços em madeira, pendurados por cordas.

Para quem aprecia a vida selvagem, a observação de veados e cervos em habitat natural é uma experiência imperdível. Durante todo o ano é fácil a observação destes animais entre a vegetação. No entanto, os meses de setembro até novembro, época de acasalamento, são o momento ideal para observar o seu comportamento. Neste período é possível ouvir os machos a defender os territórios e a atrair as fêmeas. Como têm de se tornar visíveis ao sexo oposto, expõem-se mais aumentando assim a probabilidade de serem avistados. O crepúsculo é uma boa altura para estes avistamentos.

Baloiço Isto é Lousã!
Goncalo Martins

Nunca como agora, descobrir Portugal fez tanto sentido e foi tão sustentável.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!