Covid-19

Pós-Covid: Portugal é o oitavo destino de luxo preferido pelos viajantes internacionais

Vila Vita Parc, Algarve

Segundo o último estudo da Condé Nast Johansens sobre os hábitos de férias de luxo pós-Covid, o Reino Unido é o destino mais apetecido pelos viajantes de luxo. Portugal ocupa a oitava posição entre as preferências. Na hora de planear as próximas férias, a grande maioria declara querer viajar em setembro.

Realizado entre os mais de 95 000 assinantes da newsletter, o último estudo da Condé Nast Johansens indica que Portugal é o oitavo destino preferido pelos viajantes de luxo, depois dos Estados Unidos e das Caraíbas. O primeiro na lista de preferências é o Reino Unido, seguido da Itália e Espanha. A França foi o quarto destino indicado, seguido da Grécia (5º). O inquérito da Condé Nast Johansens, realizado entre 19 de janeiro e 1 de fevereiro de 2021, refere ainda que na hora de planear as próximas férias, a grande maioria dos inquiridos declara querer partir em setembro, sendo junho e maio a segunda e terceira opções. As longas estadias ou escapadelas de fim de semana foram preteridas pelos viajantes de luxo que escolheram, por ordem de preferência, períodos de férias de 14, 10 e de 7 noites.

O destino de férias ser totalmente reembolsável em caso de cancelamento de última hora e a flexibilidade nas marcações e alterações das estadias são o principal fator apontado para concretizar a reserva, seguindo-se, tal como acontecia antes da pandemia, a excelência no serviço, a gastronomia e os vinhos.

Pine Cliffs Resort

Influência da Covid-19
Antes de reservar e durante a estadia no hotel escolhido, 71% dos viajantes de luxo exigem uma declaração formal da unidade hoteleira no seu site confirmando que cumpre as exigências relativamente à higiene e distanciamento social. Igualmente, 71% dos inquiridos também salientam que deve haver dispensadores de álcool gel em todas as áreas públicas do hotel.

Para 68% dos participantes no inquérito é essencial que os interruptores, cartões de acesso aos quartos, controle remoto da televisão e maçanetas dos armários e das portas sejam limpos e desinfetados diariamente. No universo dos inquiridos, 47% dão valor ao hotel que tenha aplicações que restrinjam o contato físico na altura do check-in, numa reserva no restaurante ou numa sessão de Spa, entre outros exemplos.

O estudo da Condé Nast Johansens sobre os hábitos de férias de luxo pós-Covid destaca ainda o facto de cada vez mais os viajantes estarem recetivos a realizarem uma reserva num hotel de luxo que tenha implementado práticas ambientais como a redução dos resíduos e incentivo à reciclagem, manutenção sustentável dos jardins, gestão dos recursos de água, incorporação de menus sustentáveis com base em produtos orgânicos e a disponibilidade de garrafas de água reutilizáveis que não sejam fabricadas em plástico.

A Condé Nast Johansens, que pertence à editora das revistas Vogue, GQ, Tatler, Condé Nast Traveller e Vanity Fair, publica regularmente diversos guias de hotelaria e viagens e tem uma audiência estimada de quatro milhões de utilizadores.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!