Boa Vida

Arraiolos quer ser a capital portuguesa das bicicletas elétricas

Riese & Müller

Chama-se Projeto Rodes e o objetivo é dar a conhecer a vila de Arraiolos e arredores através de passeios de bicicleta (elétrica). Trata-se de uma parceria entre a marca alemã Riese & Müller e o empreendimento turístico Casas Caiadas.

É uma experiência pioneira em Portugal, que alia turismo com bem-estar, polvilhado com design contemporâneo e até alguma modernidade. O Projeto Rodes, acaba de ser inaugurado em Arraiolos e quer que a vila alentejana seja a capital portuguesa das bicicletas elétricas. A iniciativa, que conta com o apoio do município e com a colaboração de vários agentes económicos locais, tem origem no empreendimento turístico Casas Caiadas e é uma parceria com a Riese & Müller, fabricante de e-bikes, também conhecidas como bicicletas híbridas.

Mário Domingues é o responsável por este projeto que envolve muitos outros parceiros. “O que estamos a construir em Arraiolos é uma experiência pioneira dirigida de Portugal para o mundo”, explica o mentor das Casas Caiadas, ao Boa Cama Boa Mesa, acrescentando que o projeto tem como motivação aumentar a estadia média de quem visita Arraiolos, diminuir o efeito “época baixa”, fomentar a economia circular e aumentar a procura de bens e de serviços locais. Para concretizar tamanha ambição, abriram a “Experience Store” da Riese & Muller, adaptando um antigo quartel de bombeiros para estas novas funções.

Para o arranque, o projeto Rodes conta com 30 bicicletas individuais e outra chamada Cargo, com capacidade para transportar bagagens, que podem ser alugadas em modo rent-a-ebike a partir da loja. A ideia levou ainda à criação de “eparks”, aparelhos concebidos especificamente para estacionar as bicicletas, criados pelo arquiteto Luís Pereira Miguel e pelo designer Gonçalo Prudêncio. Esta peça, considerada icónica, simboliza o esforço do empreendedor local, mas também a qualidade do produto e do serviço. Podem ser encontradas nas Casas Caiadas 1 e 2, e ainda no alojamento Casa do Plátano, nas pastelarias O Toucinho e Arroz Doce, no Monte da Comenda Grande, na Herdade de Coelheiros, nos restaurantes A Horta, O Alpendre, O Parque, República dos Petiscos e a Moagem, e ainda na Herdade da Aldeia Marteneanos.

O aluguer de cada bicicleta custa €22 por dia (ou €12 por meio-dia de utilização). Os próximos tempos vão ditar o alargamento do Projeto Rodes, diz Mário Domingues, com a criação de um “passe social”, destinado aos habitantes de Arraiolos, e por passeios temáticos, com destinos relacionados com a arte, a cultura e com a história de região, apoiadas por guias especializados em cada uma das áreas e com nomes como passeio do “design”, passeio das “árvores”, passeio das “herdades” ou passeio da “cortiça”.

Castelo de Arraiolos
Divulgação

Casas Caiadas

Tudo começou com duas unidades de hospedagem que Mário Domingues e a mulher, Paula Cabrito, lançaram nos arredores e depois no centro de Arraiolos. A primeira é uma unidade de turismo rural, com quatro casas reconstruídas a partir de um núcleo antigo de moinhos de água no coração do Alentejo e foram concebidas, de raiz, para acolher casais, famílias ou grupos até 8-10 pessoas. É um projeto da autoria do arquiteto Luís Pereira Miguel, com a colaboração dos proprietários. Em 2020, no dia de Portugal, 10 de junho, abriram a Casas Caiadas Open House, desta vez num edifício de três pisos no centro pedonal de Arraiolos, com o mesmo conceito e assinatura. O nome deve-se às muitas janelas e às cinco portas que ligam o edifício a duas ruas distintas.

As divisões do espaço inaugurado este ano, o Casas Caiadas Open House Rua Alexandre Herculano 24, Arraiolos. Tel. 962616474), reúnem peças de design assinadas por novos artesãos e designers, como João Bruno Videira, Malga Ceramic Design, Carlota Ceramics e a artista Graça Paz. No topo do terraço tem um tanque-piscina com vistas para o castelo, telhados e chaminés de Arraiolos (a partir de €120).

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!