Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Vida

Passeio Verde: conhecer a Capital Verde 2020 de forma eco friendly

Durante todo o ano Lisboa vai ter diversas iniciativas no âmbito da eleição como Capital Verde Europeia 2020.

As atividades são muitas e abrangentes, todas elas direcionadas para uma maior sustentabilidade e uma cidade mais ecológica.

Reduzir em 60% as emissões de dióxido de carbono, combater as alterações climáticas, aumentar de forma substancial as zonas verdes - no dia de arranque do “reinado” português foram plantadas 20 mil árvores -, criar 300 talhões de hortas urbanas e mais 25 parques hortícolas, reduzir o número de veículos poluentes na cidade, apostar mais na energia solar e a construção de mais ciclovias, são apenas (poucas) das muitas iniciativas com que a cidade está comprometida.

Além disso, durante todo o ano haverá diversas atividades relacionadas com a ecologia, tal como oficinas, exposições, peças de teatro, sessões de leitura, congressos, conferências, entre tantas outras iniciativas. Em Oslo, na Noruega, a cidade que antecedeu Lisboa no “cargo”, foram mais de meio milhar de iniciativas que assinalaram o ano da cidade como Capital Verde.

Conhecer a cidade já - para mais tarde fazer um balanço comparativo -, impõe-se. E de forma coerente com o que agora é o seu estandarte.

Uma das propostas é visitar as famosas sete e belas colinas da capital, de bicicleta. Elétrica, porque não polui e o terreno é demasiado acidentado para um passeio de duas rodas de forma convencional.

São Jorge, também conhecida como a “colina do castelo”, é a mais alta de todas. Para além do Castelo de S. Jorge pode aqui visitar os bairros da Mouraria e, claro, do Castelo. Ir a São Vicente é conhecer o bairro de Alfama e um bom pretexto para visitar o mosteiro de São Vicente de Fora.

Sant'Ana, também conhecida como a “colina dos hospitais”, acolhe os hospitais de São José, dos Capuchos, mas também do Campo Mártires da Pátria, ou Campo de Santana, onde está a estátua do médico Sousa Martins, alvo de grande devoção.

A Colina de Santo André, na Graça, tem como principais atrativos os miradouros da Graça e o da Senhora do Monte. A Colina de São Roque, onde está a igreja com o mesmo nome, compreende todo o Bairro Alto com o seu impagável Miradouro de São Pedro de Alcântara, de onde se desfruta de uma grandiosa vista para a Baixa.

A Colina das Chagas é onde está o Largo do Carmo e o convento com o mesmo nome. Finalmente, a Colina de Santa Catarina, onde se encontra o miradouro com o mesmo nome e com vista para o Rio Tejo, liga a Calçada do Combro ao Largo de Camões.

Estes passeios podem ser feitos a nível individual, que fará centrar mais a sua atenção nos locais visitados, ou em grupo, o que pode tornar a aventura numa grande diversão.

Em Lisboa há várias empresas que se dedicam a fazer estes passeios. A título de exemplo algumas delas: a Get Your Guide e a Viator (a partir de €30), a Civitatis e a Livingtours (a partir de €35).

Todas as visitas têm a duração de 2,5 horas sensivelmente, incluem guias turísticos fluentes em várias línguas, que dão informações culturais sobre os locais visitados, capacete e seguro.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!