Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Vida

Passeio verde: À Descoberta de Aboim por moinhos, serras e ribeiras

Aldeias de Portugal

Situado entre dois vales da serra do Maroiço: Aboim é uma povoação de montanha, tradicional e pouco povoada, pertencente ao conselho de Fafe. A freguesia é um autêntico miradouro onde se podem vislumbrar cinco serras de Portugal, Gerês, Marão, Cabreira, Agra e Maroiço. E quem passa por lá pode ainda aventurar-se pelo percurso pedestre À Descoberta de Aboim, que parte no Largo da Igreja de Aboím e termina no Café de Aboim com uma amena cavaqueira.

O Moinho de Vento de Aboim é uma das principais atrações da localidade e é por aí que começa o circuito À Descoberta de Aboim. Entre 1923 e 1926, Daniel Gonçalves Pereira, um lavrador de Aboim, transformou em realidade o sonho de construir, na sua terra, um moinho de vento. O pequeno edifício circular em pedra, com quatro velas, e que domina toda a aldeia, foi reconstruído entre 2007 e 2008 e hoje é motivo de orgulho dos habitantes de Aboim, atraindo muitos visitantes.

Dentro do Moinho de Vento de Aboim, o espaço é apertado. Por uma escada sobe-se ao primeiro andar, onde quase só há espaço para a mó. No exterior, mostram-lhe como é possível fazer rodar o suporte em que assentam as velas, para que estas possam encontrar o vento, seja qual for a direção de que ele sopra.

Para completar a visita, não pode deixar de ir espreitar o Museu de Aboim e do Povo de Aboim, localizado na antiga escola primária da aldeia, onde é possível ver algumas imagens da região e descobrir um pouco sobre a história da aldeia. O Moinho e o Museu estão abertos todos o ano, de segunda a sábado das 10h00 as 17h00, e para ver o seu interior pode fazer marcação prévia através do email museuaboim@gmail.com ou por telefone 964 799 753.

O percurso desenvolve-se pelos núcleos rurais, típicos de montanha, de Figueiró do Monte, Barbeita de Baixo, Barbeita de Cima e Mós, todos pertencentes ao território de Aboim. Durante o caminho, pode encontrar vários pontos de interesse, como densos carvalhais, várias ribeiras, velhos moinhos de água e de vento, pisões, espigueiros, antigas pontes, marcos medievais, capelas, mamoas, e curiosas formações graníticas. São 15 Km de trajeto à descoberta de um território onde Homem e Natureza operaram em harmonia, numa combinação de saberes intemporais.

Este domingo, 7 de abril, celebra-se o Dia Nacional dos Moinhos. Para assinalar a data, ao longo do fim de semana, os moinhos voltam a estar de portas abertas em todo o país.
Numa organização da Rede Portuguesa de Moinhos promove dois dias de moinhos abertos à população, que inclui 345 moinhos e 151 núcleos moageiros, em 58 municípios.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!