Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Vida

Vindimas: Cinco regiões, cinco programas

Do Douro ao Alentejo, as vindimas já marcam o calendário turístico nacional. O enoturismo é cada vez mais um fator de atração para quem procura novas experiências. Mais do que a apanha e a pisa da uva são os momentos que se seguem, em redor da mesa, com petiscos e pratos regionais, devidamente harmonizados com os melhores vinhos, que cativam os visitantes. Siga a rota Boa Cama Boa Mesa por cinco regiões vitivinícolas de eleição.

VINHOS VERDES: QUINTA DE SANTA CRISTINA


Na região minhota de Celorico de Basto, a Quinta de Santa Cristina preparou um programa especial dedicado às vindimas, que decorre entre os dias 19 de setembro e 15 de outubro. Com uma envolvente única entre as serras do Marão, Alvão e Cabreira e a margem direita do Rio Tâmega, esta é terra de vinhos verdes. O programa, para um mínimo de duas pessoas, contempla um “Café de Boas-Vindas”, às 10h30, com espumante e biscoitos, que prepara os participantes para a apanha das uvas. A quinta providencia o chamado “Kit de Vindimas”, com camisola, chapéu, água e tesoura de poda. Às 13h00 é hora do desejado almoço regional, com produtos típicos e vinhos Quinta de Santa Cristina. Em jeito de sobremesa, todos são convidados a participar em diversos jogos tradicionais. Durante a tarde, além da visita guiada à adega, pode contar com uma prova de vinhos e queijos, ao som de música tradicional. Em dias a definir, os visitantes são convidados para uma lagarada, ou seja, a tradicional pisa da uva a pé. Garantidamente, todos levam para casa um diploma de participação. Esta atividade custa €85. Rua de Santa Cristina, 80, Veade, Celorico de Basto. Tel. 229 571 700

DOURO: QUINTA DE LA ROSA
Apesar do atraso no arranque da vindima, a região do Douro é uma das mais procuradas para experiências de enoturismo. Na Quinta de la Rosa, a propriedade que guarda a mítica vinha chamada “Vale do Inferno”, junto ao Pinhão, está tudo a postos para receber os visitantes nas duas últimas semanas de setembro e nos primeiros dias de outubro. Com a vantagem de dispor de uma vertente de alojamento (10 quartos e quatro suítes com vista para o rio e acesso a uma piscina comum, e ainda duas casas independentes), esta pode ser a escolha ideal para quem procura saber mais sobre a vindima, os vinhos e a região. O programa base dedicado às vindimas (sem apanha de uvas) tem início às 16h00, com uma visita guiada à adega, seguida de uma prova de quatro vinhos, dois DOC Douro e dois Portos. Depois, sem guia e com a ajuda de um mapa todos são convidados a caminhar pela zona de vinha, que termina junto ao rio. Feito o passeio, o ponto de encontro é no terraço da quinta, onde se serve um aperitivo composto por Porto Tónico e Porto Branco Extra Dry. Segue-se o jantar e o dia termina com a lagarada a ter início às 21h00. A lagarada noturna é uma tradição e a atração maior desta atividade, que custa €50, por pessoa, a que acrescem €10 da compra de uma t-shirt personalizada. Quinta de la Rosa, Pinhão. Tel. 254 732 254

DÃO: CASA DA ÍNSUA

Porque, em matéria colheitas, tudo depende da maturação das uvas, a Casa da Ínsua, em Penalva do Castelo tem em aberto duas datas para o seu tradicional programa dedicado às vindimas: 8 ou 15 de outubro. A experiência inclui duas noites de alojamento, pequeno-almoço buffet, entrada gratuita no Núcleo Museológico e 20% de desconto na compra de vinhos Colheita e Reserva na loja da Casa da Ínsua. O programa dedicado às vindimas começa no final da tarde de sexta-feira, com uma prova de vinhos, queijos e compotas Casa da Ínsua. No sábado, os trabalhos arrancam pela manhã, após a distribuição do “Kit Vindimas”, composto por chapéu, camisola e tesoura de poda. A apanha das uvas prolonga-se até à hora de almoço, mas com direito a uma “bucha” ao ar livre. O almoço é composto por diversos pratos regionais, durante o qual o enólogo da casa apresenta e dá a provar diversos vinhos Casa da Ínsua. Durante a tarde é feita uma visita guiada à adega, seguida da pisa das uvas no lagar, um dos momentos altos do programa, que custa desde €267,50. Sem alojamento, o programa de vindimas custa €85. Aproveite o domingo para conhecer em maior profundidade toda a quinta e, se o tempo ajudar, refrescar-se na piscina. Refira-se, ainda, que o Núcleo Museológico, que resulta de uma colaboração entre a Visabeira Turismo e o Museu Nacional de Arte Antiga, apresenta um importante acervo resultante da atuação de Luís de Albuquerque (fundador desta casa), enquanto governador e capitão-general da capitania de Mato Grosso (Brasil) entre 1772 e 1788. Casa da Ínsua, Penalva do Castelo. Tel. 232 642 222

LISBOA: QUINTA DO GRADIL


Pode soar ainda um pouco estranho, mas sim, existe uma região vitivinícola denominada “Lisboa”, que integra zonas produtoras no Oeste, como é o caso da Quinta do Gradil, próxima de Óbidos. Este produtor tem vários pacotes de experiências dedicado às vindimas: individual, família e grupos. A novidade, este ano (segunda quinzena de setembro e todo o mês de outubro), é a pisa a pé das uvas vindimadas no novo lagar da nova adega que está em construção. O programa, que inclui um passeio pelas vinhas acompanhado de uma experiência de vindima e uma visita guiada pela adega, seguidos de almoço e de uma prova de vinhos, custa €60, mediante reserva prévia. As atividades começam às 10h00, com a oferta de chapéu e camisola personalizados, “Kit de Vindima”, uma garrafa e um porta-copos (para nunca ter que largar o copo, explicam), seguida de uma explicação sobre a história e tradição da Quinta do Gradil. Enquanto os visitantes apanham as uvas são dadas explicações sobre cada uma das castas vindimadas. Ao almoço, música e animação acompanham a refeição, onde não faltam os vinhos produzidos na quinta e uma tentadora tábua de produtos regionais. No dia 17 de setembro, a Quinta do Gradil organiza a já habitual “Festas das Vindimas”. Estrada Nacional 115, Vilar, Cadaval. Tel. 917 791 974

ALENTEJO: ADEGA MAYOR
Vindima Mayor é o nome da oferta de enoturismo da Adega Mayor, em Campo Maior e que integra o Grupo Nabeiro – Delta Cafés. Durante todo o mês de setembro, de segunda-feira a sábado, para um mínimo de duas pessoas, o programa começa às 10h00, com um passeio pela vinha, explicação de todo o processo produtivo do vinho e experiência da apanha das uvas. Depois, os participantes são convidados a assistir à projeção de um filme no auditório da Adega Mayor sobre a história desta adega, desenhada pelo Arquiteto Siza Vieira, e a produção dos vinhos. Segue-se uma visita às zonas de vinificação e à sala de barricas, onde todos podem fazer uma prova do mosto e ficar a conhecer alguns dos segredos de produção dos vinhos deste produtor. A visita prossegue com uma passagem pelo Espelho de Água, com uma magnifica vista sobre a planície alentejana, culminando com um workshop de reconhecimento de vinhos. No final da visita é realizada uma prova cega de seis vinhos e degustação dos Azeites de Selecção Mayor, além de diversos produtos, para que consiga perceber de que forma combinam melhor com cada um dos vinhos em prova. O programa, que custa €55 (obriga a marcação prévia), termina com um almoço regional no restaurante A Muralha, no Hotel Santa Beatriz, em Campo Maior. Herdade da Argamassas, Campo Maior. Tel. 268 699 440

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!