Boa Mesa

Receitas de bacalhau da avó inspiram ementa de restaurante dedicado... ao polvo

Confraria do Polvo

À lagareiro, à Brás ou à minhota. Eis alguns clássicos feitos a preceito pelas mãos de Carla Duarte, no centro de Oeiras. Curiosamente, a Confraria do Polvo tem na génese receitas de bacalhau

Chama-se Confraria do Polvo e abriu, em dezembro de 2017, no coração da vila de Oeiras. A criação do restaurante tem origem no incentivo constante feito pelos amigos, para quem Carla Duarte cozinhava com gosto. “Trabalhei muitos anos numa marca de delivery durante os quais supervisionava duas lojas e sempre tive vontade de abrir um negócio próprio” até ao dia em que decidiu eleger o polvo com o ingrediente principal. O passo seguinte foi “adaptar as receitas de bacalhau da minha avó para o polvo”, até acertar. Ainda hoje pede aos amigos para experimentarem os pratos novos e darem a sua opinião. “Tudo é por tentativa e erro.” defende.

Confraria do Polvo

Comece por escolher as entradas “Para picar” da Confraria do Polvo. Croquetes de ervilhas e coentros, e Croquetes de batata-doce (€2 cada dose). Atente na Salada de polvo ou no Pica-pau de peru (€6 cada dose), mas não se irá arrepender se eleger o Pica-pau de polvo.

Nos pratos económicos (€5,50 cada) constam, entre outros, Brás de polvo, salada de polvo, mas também Croquetes de batata-doce com arroz de coentros ou Bolinhos de arroz e legumes com couve salteada, duas variedades vegan para os apreciadores deste tipo de alimentação.

Em “Os da Casa” (€13 cada), isto é, os clássicos, predomina o produto rei, como o Polvo à lagareiro, o Polvo à minhota, o Polvo à Confraria, em que a batata doce é servida com o ingrediente protagonista da cozinha de Carla Duarte, os Filetes de polvo com arroz de feijão, a Feijoada de polvo, e conte, ainda, com o Caril de polvo. Some o Bacalhau à confraria e o Lombo de peru recheado com farinheira e espinafres.

Ao fim de semana constam os pratos especiais, que hão de voltar em junho. O Polvo à Marquês, receita inspirada no bacalhau espiritual e que Carla Duarte levou, em 2019, à X Mostra Gastronómica de Paço de Arcos – evento de promoção da restauração do concelho de Oeiras –, é um dos favoritos, assim como o Arroz de polvo com filetes de polvo, apresentado com um arroz caldoso, como se quer, assim como as Migas de polvo com polvo assado. Os clientes habituais terão de aguardar pelo mês de setembro (até janeiro), para saborearem o Polvo na telha, com batata doce assada, polvo e castanhas, à mesa da Confraria do Polvo. “É um prato muito guloso, mas que faço apenas na época da castanha”, afirma a cozinheira. Em contrapartida, “com o bom tempo, vêm as saladas não só de polvo, mas também de atum”.

Confraria do Polvo

O culminar da refeição é feita com as sobremesas (€3 cada): o Bolo de bolacha, a Tarte de requeijão com doce de abóbora, os Morangos com caramelo salgado, a Mousse de chocolate ou o Bolo de chocolate com cobertura de brigadeiro. E não só. Carla Duarte faz questão de ter o generoso Villa Oeiras ao balcão, no sentido de promover o que a vila tem. “Quando vem alguém de fora, pergunto se já foram ao Palácio [do Marquês de Pombal] e se visitaram o lagar. Temos de mostrar o que há de bom por aqui!”

A Confraria do Polvo (Rua Cândido dos Reis, 68, Oeiras. Tel. 215869064) está aberta de terça a quinta-feira, das 12h00 às 15h00 e das 19h30 às 22h30; à sexta-feira e ao sábado funciona com o mesmo horário do almoço e encerra às 23h00. Constituído por duas salas, o restaurante conta, para já, com dez lugares. Os restantes 20 ficarão disponíveis em junho, aquando do “regresso à normalidade”, remata Carla Duarte.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!