Boa Mesa

Restaurante Borges: 40 anos dedicados à cozinha regional e à arte de bem receber

Os sabores apurados, a apresentação cuidada e a cortesia da equipa de sala são o reflexo de quatro décadas dedicadas à restauração

Inaugurado a 1 de maio de 1982, o Restaurante Borges, localizado em Paço de Arcos, tem na cortesia o desempenho primordial. Desde a chegada até ao momento em que os clientes se despedem com um “até à próxima”, o serviço e a cozinha são dignos de elogio superlativo. O segredo poderá estar na permanência de José da Costa Lopes e Fernando Martins, dois dos seus três fundadores, e na escolha de Luís Oliveira, que sucede a seu pai, Manuel Faria Oliveira, na gerência.

Falar de comida obriga a referir, novamente, o nome de Fernando Martins, chef de cozinha do Restaurante Borges desde o primeiro dia. O ofício vale pelo sentido apurado para os aromas e os sabores da cozinha regional portuguesa levados à mesa desta casa que tem os mariscos como primeira sugestão na carta, como as Amêijoas à Bulhão Pato e as Gambas à la guilho (€15), o Camarão tigre grelhado (€29/400 gramas) e o Camarão cozido ao momento (€35/kg). Se servidos em conjunto e a par com a sapateira (€60) dão uma bela refeição!

Mas talvez seja melhor optar pelas entradas enquanto aguarda pela mariscada, já que os pratos são todos confeccionados ao momento. A Tábua de paio (€5,50), a Tábua de queijos (€8) e a Tábua de queijo e paio ibérico (€8) circunscrevem a perfeição para quem gosta de partilhar, mas não perca os Rissóis (€1), de massa estaladiça e generosamente recheados. Consta que os Croquetes e as Chamuças (€1) não ficam atrás.

Os pratos do dia são uma boa opção para os comensais mais apressados, uma vez que o peixe do mar fresco é garantia nesta casa. A começar pelos Chocos grelhados com ou sem tinta (€14,50), as Lulas grelhadas com legumes (€14,50), os Linguadinhos fritos com açorda (€15) ou as Espetadas de lulas grelhadas com legumes (€16). Os sabores do mar prosseguem com a Garoupa cozida ou grelhada com legumes (€19,50 a posta), a Cabeça de garoupa cozida ou grelhada (€39 para duas pessoas), a Dourada ao sal ou grelhada (€39/kg) e a Cataplana de marisco (€49).


Atente os arrozes, a grande especialidade do Restaurante Borges. O de lampreia, que consta na ementa durante a sua época da mesma, o de marisco (€49 para duas pessoas) ou os Filetes de peixe galo com arroz de tomate (a partir de €12,50) servem de exemplo, assim como o tão afamado Arroz de tomate.

Nas carnes, destacam-se o Tornedó do lombo grelhado, os Escalopes do lombo au champignon e os Medalhões do lombo no espeto com bacon (€22 cada). O Bife do lombo (€21) é outra das sugestões a considerar, entre as demais propostas da carta e o Cabrito no forno à padeiro (€15) há que ser pedido com tempo.

Para quem tanto aprecia “a cereja no topo do bolo” é de eleger a Tarte de limão merengado, o Petit gâteau com gelado ou o Merengado de noz e amêndoa, sem descurar a Mousse de chocolate (€4,50 cada). Tanto o Bolo de bolacha (€4) como a Torta de laranja (€4,50) apelam às memórias de infância, enquanto os Crepes Suzette e a Banana au flambé (€8,50) deixam vivas as recordações de tempos antigos.

O Restaurante Borges (nas traseiras da rua Curry Cabral, 4, Paço de Arcos. Tel. 214432659), que continua a confeccionar refeições para take-away e delivery (num raio de dez quilómetros). Foi remodelado em abril passado, “porque tinha de ser dado brio à casa”, justifica Luís Oliveira, para melhor servir, todos os dias, os seus clientes, entre as 12h00 e as 15h00, com exceção de domingo, à hora do jantar, quando encerra as suas portas.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!