Boa Mesa

Evento gastronómico leva chefs premiados à Madeira em busca dos melhores produtos locais

RAWSTUDIO

Chefs premiados visitam produtores locais e inspiram-se para preparar as ementas do “Kampo de Partilha”, uma série de almoços especiais, no Funchal.

O convite do chef Júlio Pereira era irrecusável, sobretudo num momento em que os restaurantes permanecem de portas fechadas em Portugal continental. Diogo Rocha e João Rodrigues, que lideram, respetivamente, os premiados restaurantes Mesa de Lemos e Feitoria, aproveitam a janela de oportunidade e vão ao Funchal fazer o que mais gostam: cozinhar e partilhar experiências à mesa.

Motivos não faltam para o convite, como a vontade de “dar a conhecer a Madeira enquanto destino gastronómico diferenciador e ajudar a dinamizar a cultura gastronómica local”, trazendo, ao mesmo tempo, “cor aos dias” dos colegas de profissão. “Poder partilhar a minha cozinha com estes chefes é um orgulho para mim e para a minha equipa, são trocas de conhecimento e de companheirismo que ninguém esquece. O ponto de partida serão os alimentos mais tradicionais cultivados pelos agricultores madeirenses. A ilha, os produtores, os produtos endógenos e chefs ligados às raízes e essência da gastronomia formam o verdadeiro Kampo de Partilha”, adianta o anfitrião Júlio Pereira.

Henrique Seruca

O local escolhido para os almoços – que respeitam as orientações oficiais de saúde - é o restaurante Kampo by Chef Júlio Pereira, no centro da cidade. Urbano e cosmopolita, o espaço entrou rapidamente na órbita dos apreciadores do convívio e da gastronomia de autor, assente nos ingredientes que tornam a ilha única. Poderá escolher duas entradas, dois pratos principais, uma pré-sobremesa e uma sobremesa. O valor por pessoa (mínimo de duas pessoas) é de €40 sem vinhos, ou €50 com os vinhos incluídos. Pode ainda provar as sugestões à carta.

RAWSTUDIO

Diogo Rocha é o primeiro a entrar em ação, nos dias 4, 5, 6 e 7 de março. “Andávamos todos com muita vontade de voltar à cozinha e tenho saudades de ver um restaurante com gente. Vamos juntar os vinhos da Quinta de Lemos e o que vou fazer vai adaptar-se ao conceito do restaurante e à sua cozinha de partilha”, refere o chef ao Boa Cama Boa Mesa. Existe um esquema de menu, onde cabem, por exemplo, o atum, o peixe espada e o peixe do dia, a barriga de leitão assado e um pudim de queijo da Serra da Estrela, mas a ideia é também conseguir “mostrar os ingredientes” com que os chefs se deparem nas visitas e dar a conhecer aos madeirenses algum do trabalho realizado no Mesa de Lemos, em Viseu, e Garfo de Ouro no Guia Boa Cama Boa Mesa 2020.

Nos dias 18, 19, 20 e 21 de março é a vez de João Rodrigues, o chef que está à frente do Feitoria, em Lisboa, Garfo de Platina no Guia Boa Cama Boa Mesa 2020 e encerrado desde novembro. João Rodrigues vai passar duas semanas na Madeira, aproveitando para pesquisar produtores para o projeto Matéria. “As ilhas são sempre destinos atraentes porque têm uma identidade muito própria. Mistura-se um registo muito português com algum exotismo e isso é algo que fascina e motiva, para que possamos visitar, explorar e aprender”, comenta. Acrescenta que estes “são sempre espaços de partilha, convívio” e de fazer o que se aprecia.

Todos os detalhes podem ser consultados no website do Kampo e as reservas serão feitas exclusivamente online.

RAWSTUDIO

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!