Boa Mesa

Hoje é noite de CURA! Bem-vindo à nova casa de Pedro Pena Bastos no Ritz Lisboa

Restaurante CURA

Tal como o Boa Cama Boa Mesa noticiou em primeira mão, em outubro, Pedro Pena Bastos lidera o novo restaurante CURA, no Ritz Four Seasons Hotel Lisboa, que hoje abre portas pela primeira vez

Paulo Brilhante

Jornalista

A pandemia de covid-19 acabou por atrasar o projeto, mas tal como o Boa Cama Boa Mesa noticiou em primeira mão, em outubro de 2019, Pedro Pena Bastos lidera o novo restaurante CURA, no Ritz Four Seasons Hotel Lisboa, que hoje abre portas pela primeira vez. A aposta é forte por parte da administração do icónico hotel lisboeta, mas é igualmente arrojada e ambiciosa do lado de Pedro Pena Bastos, um dos nomes mais seguros da nova geração de cozinheiros portugueses. O chef, que ganhou notoriedade no Esporão, no Alentejo, onde chegou a ganhar um Garfo de Ouro, em 2017, e ganhou asas no projeto Ceia, já na capital, desenvolveu ao milímetro e ao grama todo o novo restaurante que hoje se estreia e já com as reservas bloqueadas para várias semanas. Para muitos, é a abertura do ano, com a certeza de que este é um período atípico e durante o qual mais do que celebrar, existem muitas dificuldades para ultrapassar.

Restaurante CURA

Com porta e fachada independente do hotel, na Rua Rodrigo da Fonseca, o CURA é um projeto gastronómico que promete dar que falar e o anúncio oficial da abertura abre o apetite, até dos mais distraídos: “A par da apresentação, cada prato é uma celebração dramática de devaneio e realidade”. E existe ainda o detalhe de Pedro Pena Bastos ser anunciado como “chefe de cozinha e curador culinário principal”. Uma brincadeira com as palavras que, no entanto, não é inocente, já que Pena Bastos foi decisivo na decoração, a cargo de Miguel Câncio Martins, mas também nas loiças, nos pratos e na equipa (de luxo) que juntou para o CURA, em que se destacam Diogo Lopes, chef de pastelaria, e Gabriela Marques, responsável pelos vinhos, ambos dos quadros do Ritz Lisboa. Mário Marques, diretor de restaurante, e o braço direito, Marco Carmo, faziam parte da equipa do chef no Ceia. Refira-se ainda que o restaurante tem capacidade para 28 pessoas, mas tendo em contas as regras de distanciamento social, nesta fase apenas pode receber 15 clientes.

Restaurante CURA

“Passado um ano desde o começo, desde a escolha de materiais, reuniões, fornecedores, início dos testes e muito mais... tenho o maior prazer e privilégio de vos abrir as portas do nosso CURA @curalisboa @fslisbon, com a maior segurança e cuidado, sem perder um sorriso e o foco pelo que mais gostamos de fazer. Cozinhar e servir. Obrigado a todos e bem-vindos a este novo cantinho de Lisboa”, escreveu Pedro Pena Bastos no Instagram.

Quanto aos pratos a apresentar, explique-se que o restaurante apenas serve ao jantar, de terça-feira a sábado, e que existem três menus de degustação de sete momentos (€110), 13 momentos (€140) e vegetariano (€95). A alternativa é pedir à carta. Segundo o comunicado do Ritz Four Seasons Hotel Lisboa (Rua Rodrigo da Fonseca, 88, Lisboa. Tel. 213811400), Pedro Pena Bastos aposta na pureza dos produtos locais mais frescos numa busca constante “pela complexidade que está além da simplicidade”. E vais mais longe na eloquência: “Tal como a conceção de uma grande exposição, o CURA reúne uma coleção de inovações e intenções num ambiente único na cidade. Dispensa a precisão da pinça em favor da liberdade artística; dá preferência à qualidade em vez da quantidade com um menu sazonal inspirado em ingredientes locais; e adiciona poesia à apresentação por meio de cerâmicas, talheres e copos personalizados. A par da apresentação, cada prato é uma celebração dramática de devaneio e realidade”.

Restaurante CURA

Elencam-se, depois, os alguns dos pratos que, nestas primeiras noites, vão brilhar à mesa: "Lula, avelã, bergamota, manteiga torrada de algas e caviar Ossiestra" (€33); Abóbora Hokaido, cantarelos, pistáchio e capuchinhas" (€28), nas Entradas, e "Pescada de linha, xerém de milhos e algas, dashi beurre blanc" (€42) e um fresquíssimo "Salmonete guarnecido com brássicas, salsa e açafrão" (€42), nos Principais.

Ainda segundo o comunicado de apresentação do restaurante CURA é preciso dar especial atenção ao “momento do pão”, elaborado com “grãos ancestrais como barbela” que confere um sabor intenso e que será acompanhado com manteiga envelhecida da ilha açoriana das Flores e azeite de azeitonas verdes, uma especialidade de “colheita antecipada” da família de Pedro Pena Bastos, em Tomar. As sobremesas “também combinam um toque moderno e antigo” com uma sugestão de figos com beterraba, limão e líquenes ou Alfarroba e alho preto, ovo e mel, framboesa e lavanda.

Restaurante CURA

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!