Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Vontade de comer bacalhau? Nestes restaurantes o “fiel amigo” é rei!

Ricardo Polonio

Se é certo que Portugal é o país do mundo onde se consome mais bacalhau salgado seco, é garantido que na mesa de Natal quase todo o lar nacional serve, na consoada, o bacalhau com batatas e legumes. Dizem as estatísticas que cada português consome em médio 10 kg de bacalhau por ano, em variadas confeções, como o Bacalhau à Brás, assado no forno, com natas, assado na brasa, à Gomes de Sá ou à Lagareiro. Caso não consiga esperar pela noite de 24 para 25 de dezembro e o apelo por bacalhau for grande, siga as sugestões Boa Cama Boa Mesa e descubra estes 12 restaurantes onde o bacalhau é rei.

Casa das Velhas
O caminho é sempre a subir. Quando chegar ao topo, respire fundo e olhe em volta. A vista, que se estende longa como o rio Minho, vale a visita. Se o tempo colaborar, opte pelo exterior do restaurante Casa das Velhas, integrado na Quinta das Mineirinhas. Até o coaxar das rãs se ouve, entrecortado pela música. Na sala de dentro o ambiente é requintado, aconchegado pela lareira. À mesa vence o bacalhau, com direito a uma página na ementa, sempre muito procurado, mas o naco de carne barrosã e o cabrito assado, este último ao fim de semana, ganham adeptos. Preço médio: €25.
Quinta das Mineirinhas, Rua das Mineirinhas, Vila Nova de Cerveira. Tel. 251708482

Ignácio By Paula Peliteiro



O restaurante Ignácio é agora "by Paula Peliteiro" e desta mescla nasce uma cozinha que tanto se presta às receitas tradicionais de sempre, herdadas do antigo restaurante, como arrisca, como é apanágio da chefe, em sabores de viagens longínquas, ou pelo menos até à beira-mar. Bacalhau à Ignácio ou à lagareiro, papas de sarrabulho à moda... da avó da chefe (com farinha de milho em vez de pão), arroz solto de peixe ou caldeirada de bivalves com filete de dourada são ótimas opções. Preço médio: €35.
Campo das Hortas, 4, Braga. Tel. 253613235

O Victor



É preciso gostar muito do que se faz para, mais de 40 anos volvidos, continuar a receber com um sorriso rasgado. É assim o Sr. Vítor, que herdou este espaço dos pais e fez dele a sua casa, ainda hoje recanto de excelência para se deixar envolver pela pacatez e sabores da aldeia. O bacalhau assado, conhecido nos quatro cantos do mundo, é o emblema da casa que gera romarias até ao restaurante O Victor. O cabrito, por encomenda, e o lombo de boi são bons pratos alternativos. Termine com as sobremesas caseiras, de receita familiar, como a torta de laranja. Preço médio: €20.
São João de Rei. Tel. 253909100

Cozinha da Terra
Se a tradição à mesa tem uma morada, ela fica em Paredes e tem como anfitriã Teresa Ruão. É pela cozinha, coração da casa, que se entra na sala imaculada, onde nos aguarda uma mesa bem posta e uma lareira acesa. Da horta vêm os abundantes e frescos legumes; de produtores locais ou de produção própria, os animais com que se opera uma certa magia, a partir de receitas de família, num festim de sabores. Bacalhau no pão, arroz de pato e galo na caçoila são imperdíveis. No restaurante Cozinha da Terra não vá sem reservar. Preço médio: €35.
Largo da Herdade, 8, Louredo. Tel. 255780900

Salpoente




Registe-se a consistência do chef Duarte Eira. Concebe menus inspirados, tratando os sabores tradicionais com respeito, mas também criatividade. Neste “espetáculo de sentidos”, pode pedir à carta ou escolher um menu de degustação: parta “à descoberta de produtos da região”, à “do fiel amigo bacalhau” ou fique “nas mãos do chefe” ao longo de sete momentos. Sugere-se o ovo a baixa temperatura e o sames de bacalhau e grão (em vez de feijão). O espaço do restaurante Salpoente reaproveitou de forma magnífica dois antigos armazéns de sal. Preço médio: €40.
Canal de S. Roque, 83, Aveiro. Tel. 234382674

Robalo
É impossível não reparar na lareira central, de onde saem as especialidades da casa. Na grelha são preparadas postas de bacalhau, servidas sob a designação de bacalhau à Mono, uma receita de família, e o cabrito e o cordeiro cortados em fatias finas e pincelados com umas gotas de azeite. O restaurante fica onde existiu um celeiro e não consegue passar despercebido devido à cor amarela da fachada. O restaurante Robalo está integrado na Rota dos Cinco Castelos, dos quais se destaca o do Sabugal. Preço médio: €20.
Largo do Cinema, 4, Sabugal. Tel. 271754189

Dona Ferreirinha
Este é um restaurante de referência para os locais e um destino procurado pelos visitantes à procura de sabores com tradição. A sala do restaurante Dona Ferreirinha é requintada e discreta, com um serviço eficaz, apoiado numa garrafeira completa. Da cozinha saem os símbolos da casa, como bacalhau espinafrado em crosta de pão e bacalhau à Dona Ferreirinha. Há ainda um arroz de lebre malandrinho capaz de satisfazer o mais exigente comensal. Tenha em conta que as doses são grandes, recomendando-se a partilha. Preço médio: €30.
Rua Tomás Mendes da Silva Pinto, 3, Castelo Branco. Tel. 272086621

Tia Alice
O pão caseiro é cozido no forno a lenha desta casa e pode acompanhar a morcela de arroz assada, petisco tipicamente beirão. Continue a refeição com o bacalhau gratinado com camarão (para duas pessoas) e a vitela assada em forno a lenha, dois clássicos desta casa fundada em 1988. Já se sabe que à frente está Alice Marto, a alma do restaurante Tia Alice, delicadamente retratada num quadro disposto logo à entrada, na sala de parede de pedra. Termine a refeição com o bolo do convento. Preço médio: €35.
Avenida Irmã Lúcia de Jesus, 152, Fátima. Tel. 249531737

Borges



Imagine uma generosa posta de bacalhau, dourada de fritura certa, acompanhada por uma cebolada perfeita com pedacinhos de ovo cozido e ladeada por umas estaladiças batatas fritas caseiras, daquelas que apetece comer à mão. Decorado com uma azeitonas em cima e servido numa taça de barro quente, foi este prato servido pelo restaurante Borges que conquistou o júri e venceu o concurso “Sabores de Alvalade”. Levou a melhor na categoria de prato tradicional, e este Bacalhau à Minhota que é servido todas as quartas-feiras, é apenas uma das propostas da carta, que se assume regional, tradicional e cheia de receitas de conforto, feitas por mão certa e com carinho. Preço médio: €15.
Rua Dr. João Soares, 6, Lisboa. Tel. 217 977 674

O Fuso



Está num daqueles dias em que não lhe apetece floreados à mesa, em que bastava uma boa refeição bem servida, com simpatia e sem grandes invenções? Este é o seu restaurante e dá pelo nome de O Fuso. Antigamente, funcionava aqui um lagar de vinho. Hoje, sacia-se o apetite, e não tem de pensar muito: vá pela famosa posta de bacalhau, que dá para três ou quatro pessoas, ou pela costeleta de novilho, que só precisa de sal para ficar bem. Estas especialidades são assadas na brasa com afinco. A consistência dá em filas de espera ao fim de semana. Preço médio: €25.
Rua Cândido dos Reis, 94, Arruda dos Vinhos. Tel. 263975121

Restaurante Santa Luzia Hotel
Foi aqui, ainda na cozinha da antiga Pousada de Elvas, que nasceu um dos pratos mais emblemáticos da região: o famoso bacalhau dourado, que muitos confundem com a versão à Brás, mas que, no caso, dispensa o ovo, a salsa e a azeitona. É servido com pompa e circunstância e geralmente antecipa as bochechas de porco preto mais tenras da cidade. Sala elegante e serviço exemplar no restaurante do Santa Luzia Hotel. Preço médio: €30.
Avenida de Badajoz, Elvas. Tel. 268637470

Gadanha Mercearia e Restaurante
“O nosso conceito baseia-se nos produtos locais e na sazonalidade. Tentamos manter-nos fiéis ao receituário alentejano, mas com técnicas novas.” A explicação é da chefe brasileira e proprietária Michelle Marques, uma apaixonada pelo Alentejo. O Gadanha Mercearia e Restaurante é hoje conhecido pela qualidade dos pratos, com apresentação cuidada, a casar com a decoração do espaço. O mil-folhas de bacalhau e presunto já faz parte da nova história de Estremoz. Preço médio: €30.
Largo Dragões de Olivença, 84, Estremoz. Tel. 268333262

Este artigo foi publicado originalmente na edição do Expresso Diário de dia 12 de dezembro de 2019.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!