Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Restaurante O Fuso: abençoados bacalhau e costeletão assados na brasa

Outrora um lagar de vinho desativado em 1954, o espaço ganhou nova vida em 1973, desta feita, como restaurante de cozinha tradicional, fundado por Armindo Mera e Fernando Guerra Cardoso. Desde então, a romaria até Arruda dos Vinhos, mais precisamente, até ao restaurante O Fuso nunca mais parou. O certo é que já vai na segunda geração de proprietários, com Carlos Mera, António Coucello e Delfim Marques a tomarem conta deste negócio familiar.

A essência do restaurante O Fuso continua intacta. A começar pela decoração. As barricas e o balcão em madeira, frente a frente, dão as boas-vindas a quem aqui entra, para desfrutar de uma refeição genuína e desprentensiosa. O fuso – pau comprido em madeira escura com o qual o restaurante foi batizado – permanece no meio da sala principal, bem como o lagar e os antigos depósitos, um dos quais foi transformado em uma pequena sala. Durante este anos “só fizemos obras de conservação”, declara Carlos Mera, com o objectivo de preservar o estilo rústico do restaurante, com capacidade para 250 comensais!

Da cozinha, aberta para a sala, saem a mista de Chouriço e a morcela (de arroz) assados na brasa (€4,85), a entrada mais pedida. O Presunto ibérico (€11,50) e o Queijinho fresco (€1,60) também entram na lista dos preferidos da fiel clientela. As Gambas à la plancha (€42,50), o Camarão tigre (€75/ kg) e as Amêijoas à Bulhão Pato (€22,50) são as sugestões marítimas que se se seguem na carta.

As generosas postas de bacalhau, dispostas na grelha, para assar em carvão, perto da entrada, deixam adivinhar o prato forte da casa: Bacalhau nas brasas à Fuso (€37). Um regalo para os apreciadores do "fiel amigo", com uma receita simples: é temperado com azeite e alho crus. Nada mais! Ainda há quem não resista ao Costeletão de vaca nas brasa à Fuso (€37). Ambas as especialidades conferem fama a este restaurante há 46 anos, graças à primazia dos sabores, seja na sala principal, seja no pátio interior reservado a grupos ou para o fim de semana.

Segundo Carlos Mera, a Poletilha de cordeiro de leite (€35; €17,50 meia dose) é o terceiro prato a registar maior solicitação pelos frequentadores do restaurante O Fuso, apesar da Espetada de vaca na lareira (€15,25) encher as medidas dos grandes apreciadores de carne. Tudo isto somado a um atendimento rápido e cordial.

De regresso à oferta de peixes, conte ainda com Garoupa grelhada (€42,50/ kg), prato que tem vindo a conquistar “admiradores” e Bacalhau assado no forno (€12,75). Já nas carnes, é de destacar o Bife de vaca grelhado (€14,95), com a opção de Meio bife de vaca grelhado (€12,75) e o Frango espalmado à Fuso (€13,75; €8 meia dose). Febras de porco nas brasas (€10,95), Entrecosto/Entremeada de porco nas brasas (€11,95) e Carne de vaca estufada (€11,75) são as restantes opções inscritas na carta.

Quanto à oferta vínica, Carlos Mera sublinha a importância atribuída aos vinhos produzidos no concelho: “privilegiamos os vinhos de Arruda, por isso consideramo-nos embaixadores da terra.”

Chegada a hora mais doce da refeição, a escolha torna-se, igualmente, difícil. O Bolo folhado (€3,75), recheado com creme de ovos, e a Maçã assada (€3,65) “são as sobremesas mais elogiadas do nosso restaurante”, garante Carlos Mera. Embora seja mais recente na carta, o Bolo de chocolate (€3,75) “também tem muito sucesso”, continua. Bolo de chocolate com profiteroles (€3,95), Trouxa de ovos (€2,95), Doce da casa (€2,10), Pudim de ovos (€3,75), Bolo de bolacha (€3,75), Dom Rodrigo (€3,75), servido com uma fatia de abacaxi, Chesecacke (€3,75) e Mousse de chocolate (€3,75) são as sugestões a ter em conta, para além do Queijo de ovelha amanteigado (€5,30) e da fruta, que varia consoante a época.

A cozinha do restaurante O Fuso (Rua Almirante Cândido dos Reis, 94, Arruda dos Vinhos. Tel. 263975121) funciona todos os dias da semana, das 12h00 às 23h00.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!