Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Restaurante Culina - Cozinha Portuguesa: a nobre arte de saber fazer

  • 333

O nome, em latim, significa cozinha, a “arte ou técnica de preparar os alimentos entendendo por esta arte de comer bem, saber apreciar os prazeres da mesa e de saborear os alimentos com prazer”. A inscrição está disposta na parede deste restaurante inspirado na chamada cozinha portuguesa, inaugurado a 1 de março de 2019, na urbanização Colinas do Cruzeiro, em Odivelas.

A sinalética, à entrada do Culina - Cozinha Portuguesa, deixa adivinhar o interior moderno, carregado de bom gosto. Desde as mesas, às cadeiras, em verde-garrafa, e aos candeeiros, com destaque para o jardim vertical exposto na parede do fundo. A cozinha quis-se aberta. Assim ficou, com parte da parede envidraçada, para acicatar a curiosidade dos mais zelosos pela sua comida.

Já lá dentro está o chef Rui Lopes – a mesma função desempenhou-a nos restaurantes Topo, quer do Martim Moniz, quer do Centro Cultural de Belém, ambos em Lisboa – e proprietário deste espaço, bem como a sua equipa. Juntos confecionam e preparam, calmamente, os pratos pedidos pelos clientes. Na sala, o olhar atento caracteriza o empregado de mesa que não tem mãos a medir assim que o número de clientes replica uma e outra vez.

A comida de tacho é, efetivamente, a base desta cozinha baseada no receituário tradicional, “simples, sem invenções nem muita técnica”, acrescenta o nosso anfitrião. A começar pela Alheira, grelos e marmelada branca de Odivelas (€10), na entrada, em que o enchido é grelhado e acompanhado por grelos e pelo molho do célebre doce de marmelo cuja receita original tem a sua origem no Mosteiro de São Dinis, situado naquela cidade do distrito de Lisboa.

O início da refeição no Culina - Cozinha Portuguesa pode ser feito, ainda, com a recomendada Açorda de bochechas de bacalhau (€6) ou as Chamuças de coelho com escabeche (€3,50). Ambas ocupam, também, o primeiro lugar da lista dos mais pedidos, seguindo-se os Pastéis de bacalhau com todos (€3,50), isto é, com salada de grão, couve coração, cenoura e ovo, ou o Polvo de alguidar (€7), entrada inspirada na carne de alguidar, ou o Misto de enchidos regionais assados (€6).

Dos sabores tradicionais de mar ressalta o Polvo na brasa (€10,50) acompanhado por batatinhas, grelos e azeite de alho, e fica a sugestão da Apanha da semana (€14), com legumes e xerém de amêijoa. Nas carnes, destacam-se a Posta mirandesa DOP 300 gr. (€16), grelhada e servida com batatas, grelos e molho mirandês, e outro prato que combina com o inverno, o Cabrito Transmontano DOP, da raça serrana (€20), assado e que vai para a mesa com batatas e arroz de forno. No alinhamento do receituário dito português e da opção pelos produtos nacionais, Rui Lopes sugere, também, o Frango do campo na púcara (€13,50).

Com os "Arrozes Malandros" preparados ao momento, o Culina - Cozinha Portuguesa ganha com o de Costelinhas em vinha d’alhos (€11), apesar de o de Línguas de bacalhau (€9) e o de Carabineiros (€25) estarem ex aequo com o primeiro. Acrescente-se o de Cogumelos e avelãs (€9), que pode assumir, muito bem, a designação de prato vegetariano, bem como o de Pato (€13). Já a Batata frita caseira (€2,50) e os Legumes e cogumelos assados (€3) estão na secção dos "Acompanhamentos", e não deixe de espreitar a carta de vinhos composta por três dezenas de referências, além da do vinho a copo do mês, nas versões branco e tinto.

Segundo o chef deste Culina - Cozinha Portuguesa, a Mousse de chocolate caseira com flor de sal e aguardente vínica da Lourinhã (€3,50) e a Tarte de amêndoa com espuma de amêndoa amarga (€4) são, assumidamente, as sobremesas mais pedidas nesta casa. Ao fim de semana é o Tabefe, receita do referido Mosteiro de Odivelas, a qual se assemelha ao leite-creme, que conquista a maioria dos clientes deste restaurante que, em breve, verão novidades na carta.

Além da escolha à carta, o Culina - Cozinha Portuguesa (Rua Pulido Valente, 14, Colinas do Cruzeiro, Odivelas. Tel. 211567040) disponibiliza, durante a semana, um ‘Menu Executivo’ (€12). Este é constituído por couvert, peixe ou carne, em dias alternados, sobremesa, bebida e café. O restaurante está aberto de terça-feira a domingo (fecha domingo à noite e à segunda-feira), das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 23h00, exceto à sexta-feira e ao sábado, dias em que encerra as portas às 00h00.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!