Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Andoni Aduriz no Euskalduna: Um dos melhores chefes do mundo vai cozinhar no Porto

  • 333

Diogo Rocha

Pura criatividade, provocação, extravagância. Nenhum restaurante no mundo faz o mesmo que o Mugaritz, apostado em superar os limites, provocar os sentidos e inovar sempre. O seu emblemático - e polémico - chefe, Andoni Aduriz, recorda, no Porto, em novembro, num jantar a quatro mãos, os tempos marcantes de Vasco Coelho Santos no restaurante basco.

Quando o chefe do Euskalduna Studio chegou a San Sebastián para um estágio no Mugaritz tinha 21 anos e não esperava que um incêndio - que teve lugar em 2010 - interrompesse o percurso. Mas há males que vêm por bem e neste caso, o acidente levou Vasco Coelho Santos a uma experiência que haveria de marcar indelevelmente a sua carreira. O então jovem aprendiz foi trabalhar para o departamento de investigação cujo objetivo era definir e apurar o menu que seria apresentado passado alguns meses, aquando a reabertura do restaurante. Um ano de grande aprendizagem, no local “que mais mudou a minha vida como cozinheiro”, assinala o chefe que celebra, este ano, precisamente uma década dedicada à gastronomia. Sem a “pressão da cozinha e do serviço”, Vasco Coelho Santos desfrutou de tempo para aprofundar técnicas e ingredientes, ideias e fórmulas mas, essencialmente, uma filosofia gastronómica própria no triângulo “rigor, humildade e perfeição” capar de “mexer com a forma de pensar e de cozinhar”, absolutamente “determinantes” para o seu ainda jovem percurso profissional. Desse tempo recorda em particular “o ovo”, uma sobremesa que recriava um ovo perfeito, em açúcar, prato no qual passou três meses a trabalhar.



A passagem de Andoni Aduriz pelo Euskalduna está marcada para 21 de novembro e o repasto singular promete alinhar a filosofia criativa da época - marcada pela “forte ligação ao produto, pratos intensos, sem muitos ingredientes” com o experimentalismo bem vincado no menu de 26 pratos servido atualmente. A ideia é trabalhar um certo saudosismo: “mostrar como era naquela época e o que mais me influenciou”, refere, mas também assinalar o contemporâneo.

Mas dez anos de carreira não são dois dias e merecem celebração a preceito. Por isso a festa começa a fazer-se em setembro, alinhada cronologicamente com a altura em que Vasco Coelho Santos começou o seu percurso gastronómico, com José Avillez, ainda no restaurante Tavares

A 18 de setembro, Avillez visita o Euskalduna Studio numa noite marcada pela mestria de um dos mais carismáticos chefes portugueses que recria algumas das suas criações mais emblemáticas do Belcanto, em aliança com pratos que retratam a evolução do percurso de Vasco. O jantar, com início marcado para as 20h00, tem lotação máxima de 20 pessoas e está sujeito a reserva.

A festa, que também assinala o terceiro aniversário do restaurante comandado por Vasco Coelho Santos, culmina com uma ida a Lisboa, a 5 e 6 de dezembro, com paragem na House of Hope and Dreams, onde se celebram os três outonos do Euskalduna Studio.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!