Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Vem aí “O Maior Arroz de Sardinhas do Mundo” e a entrada é livre!

  • 333

Contas feitas, “O Maior Arroz de Sardinhas do Mundo” vai pesar, no total, 800 kg! A iniciativa é da Confraria dos Sabores Poveiros, cuja missão é divulgar e preservar a gastronomia, cultura e tradições da Póvoa de Varzim, e vai ter como chefe de brigada, o cozinheiro da terra, Nuno Nascimento. A empreitada é ousada e pretende que se faça história na Póvoa de Varzim, no dia 6 de julho, com um recorde mundial ligado à gastronomia, “O Maior Arroz de Sardinhas do Mundo” que, se tudo correr bem, vai ficar inscrito no famoso “Guiness Book of World Records”.

Para que a missão seja bem-sucedida, a receita requer 120 kg de arroz propriamente dito; 450 kg de sardinha; 50 kg de pimento vermelho, 50 kg de cebola; 60 kg de tomate maduro; 20kg de alho; 30 l de azeite; 40 kg de limão; 25 l de vinho branco; 2 kg de colorau doce; 5 kg de sal; 1 kg de colorau picante, 1 kg de pimenta; 2 kg de salsa e, claro, água. Nuno Nascimento já tem “a mão apurada” para a receita de arroz de sardinha, tendo ganho o prémio pelo melhor prato de peixe no programa televisivo “Cook Off”, precisamente com esta especialidade. Vai ter a ajudá-lo o confrade finalista do Masterchef Júnior, Tomás Silva, agora com 16 anos, a confrade Arminda Oliveira (“A Receita Lá de Casa") e o confrade Luis Marques, alocado à panela. A eles juntam-se 10 elementos da Escola Profissional do Agrupamento Campo Aberto da Póvoa de Varzim, cerca de 30 voluntários da Bolsa de Voluntários da Póvoa de Varzim e os restantes confrades da Confraria dos Sabores Poveiros.

No dia 6 de julho, o evento tem início pelas 11h00, na Praça do Almada, e prevê-se que se prolongue por duas horas de forma a ficar inscrito no Guiness, o livro dos recordes mundiais, seguindo as regras próprias para o efeito, que passam por pesar a panela vazia e todos os ingredientes em separado antes de serem cozinhados. Depois de pronto o arroz, a panela será pesada com a totalidade dos ingredientes, para apurar o total de arroz de sardinha confecionado. A panela, com dois metros de diâmetro e 60 cm de altura, foi construída propositadamente para o evento. “O Maior Arroz de Sardinhas do Mundo” vai demorar cerca de 40 minutos a confecionar, incluindo o cozer das cabeças e espinhas em água, fazer a calda (refogado com cebola, tomate, água, sal e alho); cozer o arroz e, no final, juntar da sardinha em lombos, previamente preparados.

A participação no evento (ou seja, provar o arroz de sardinha) é livre. Apenas as bebidas é que são pagas. Os primeiros 1500 participantes ainda podem levar para casa um prato em barro comemorativo da iniciativa.

“O Arroz de Sardinhas é um prato típico da Póvoa, mas que se encontra em desuso, por isso a nossa Confraria decidiu fazer dele mais uma causa a defender dos sabores Poveiros”, diz Paulo Sá Moreira, Contra-Mestre da Confraria dos Sabores Poveiros. Atualmente, apenas por encomenda pode apreciar este prato em diversos restaurantes locais: Estrela do Mar, Firmino, Costa, Zé das Letras, A Barca e Churrasqueira Ibérica. “Muitas pessoas fazem-no em suas casas e o nosso chefe Nuno Nascimento é um dos grandes responsáveis pela respetiva divulgação”, salienta Sá Moreira.

Cidade de forte tradição piscatória, a Póvoa de Varzim é muito conhecida por uma outra receita: a Pescada à Poveira, cuja originalidade reside no guardanapo atado com dois nós que envolve o tacho, uma imagem de marca da família do pescador da Póvoa que, com este método assegurava que a refeição se mantivesse quente até que o pescador regressasse da faina da pesca. Nas sobremesas, destaca-se a Rabanada à Poveira, também conhecida pela Rabanada do Leonardo, um doce típico de Natal, sobremesa ideal para o prato da pescada. Foi adaptada pelo Restaurante Leonardo nos anos 50, tomando a forma de uma “bola de Berlim”, diferenciando-se das demais rabanadas pela qualidade do pão utilizado, do tipo bijou ou molete.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!