Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Restaurante Egoísta celebra dez anos recriando grandes refeições históricas portuguesas

  • 333

Gastronomia, Cultura e História serão os ingredientes principais do ciclo de jantares “Conferências do Casino”, com que o Restaurante Egoísta assinala o seu décimo aniversário. Inserido no edifício do Casino da Póvoa de Varzim, o Egoísta vai receber dez jantares de antologia inspirados em grandes refeições históricas portuguesas.


Abrangendo um período que vai da Alta Idade Média ao século XX, os jantares vão levar ao Restaurante Egoísta, Garfo de Prata no Guia Boa Cama Boa Mesa 2019, celebrações de momentos marcantes, revisitados à luz da cozinha moderna, criativa e sensível do chefe Hermínio Costa, a par de oradores convidados.

As três primeiras refeições decorrem já este ano. Dia 6 de junho “recria-se” o jantar do Hotel Central, d'Os Maias, obra maior de Eça de Queiroz, com a presença de Isabel Pires de Lima, ex-ministra da Cultura. O interesse é redobrado, visto Eça de Queiroz ter nascido na Póvoa de Varzim e participado nas “Conferências do Casino”, onde apresentou “O Realismo como nova expressão da Arte”.



A 26 de setembro, o mote é o jantar preparado pelo Abade de Priscos para o rei D. Luís, na Póvoa de Varzim, a 3 de outubro de 1887. O orador será o crítico gastronómico Fortunado da Câmara, com obra publicada sobre esta figura de relevo da história da gastronomia nacional. A inspiração para o jantar de 14 de novembro parte do Infante D. Henrique e das festas para apresentação do plano ultra-secreto da conquista de Ceuta, em dezembro de 1413. A convidada é a professora de história Bernardete Faria.

As restantes refeições realizam-se no primeiro semestre de 2020, em datas a anunciar. Já são, porém, conhecidos os temas. Um deles baseia-se no banquete oferecido pela rainha D. Catarina (mulher de D. João III) a D. Maria de Portugal, para celebrar o casamento com o duque de Parma, a 23 de Maio de 1565. Seguem-se refeições inspiradas na aclamação de D. Maria I (13 de maio de 1777), no almoço servido no âmbito das comemorações do casamento de D. Carlos com D. Amélia D'Orleans (21 de maio de 1886), e no jantar que aconteceu a bordo do Iate Real Amélia, a 3 de abril 1902.



O jantar de gala que assinalou a visita oficial do rei Eduardo VII a Portugal, a 5 de abril de 1903, “lança” a oitava noite especial no Restaurante Egoísta (Edifício do Casino da Póvoa de Varzim. Tel. 252690888). Já o que se serviu a propósito da visita oficial da rainha Isabel II , a 20 de fevereiro de 1957, introduz a noite seguinte. A fechar o ciclo, novo momento “queirosiano”, com o jantar do Hotel Universal, referenciado no romance A Capital.

Eça de Queiroz foi sócio do Grémio Literário, onde as “Conferências do Casino” foram apresentadas, em Lisboa. Neste jantar especial marcaram presença o presidente do Grémio Literário, António Teixeira Pinto Marques, o presidente do Casino da Póvoa de Varzim, Dionísio Vinagre, Fortunato da Câmara e ainda do gastrónomo José Bento dos Santos, que destacou o ambiente “inspirador, genuíno, confortável e precioso” que serve de cenário à gastronomia do Egoísta.



O menu concebido pelo chefe Hermínio Costa contemplou o “intenso” Carabineiro do Atlântico, servido com foie gras, geleia de mar, esferas de wasabi e lúcia-lima e harmonizado um Alvarinho 2014 da Quinta da Pedra. Seguiram-se o Pregado de mar e a saborosa Black Angus, com feijão mungo, sementes de sésamo e cogumelos brancos. A finalizar, o aromático Chocolate Madagáscar, com café e creme de alcaçuz.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!