Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Restaurante Tombalobos: a verdadeira casa de José Júlio Vintém

  • 333

Pouco mais de um ano após o encerramento de portas, o icónico Tombalobos reabriu a 10 de outubro de 2018, em pleno centro histórico da cidade de Portalegre, no Alto Alentejo. É dada, assim, nova vida à cozinha com alma alentejana, fiel à sua génese, do chefe José Júlio Vintém, filho da terra, num espaço onde o passado das típicas tascas da região se cruza com a modernidade no detalhe, sem maquilhagens nem pretensiosismos, quer na decoração, quer à mesa.

A semelhança com as tascas alentejanas, à entrada, não é ficção. “É a essência do Tombalobos”, diz o chefe José Júlio Vintém. As paredes brancas, o balcão em mármore sob barrotes de madeira escura, as peças decorativas que remetem para o passado, as cadeiras em madeira, os tampos toscos das mesas, convidam ao petisco, durante a tarde, e a um copo de vinho.

Mais para dentro ficam as duas salas de refeições, onde o serviço se caracteriza pela eficiência sempre acompanhada pela cordialidade. “A decoração foi feita pela Catarina e por mim, com a ajuda de um amigo”, continua o chefe portalegrense. Numa das pontas deste espaço predominado pelas arcadas, vestígios da arquitetura moçárabe e paredes de pedra, está uma mesa redonda, grande. Já as restantes exibem tampos de madeira de azinheira feitas por um artesão de São Miguel de Machede, no concelho de Évora, e rodeadas de cadeiras transparentes. Do outro lado, junto à parede branca, está uma mesa oval disposta junto à “Janela III”, da Manufactura de Tapeçarias de Portalegre, a qual faz parte de um tríptico da autoria do artista lisboeta Menez. A iluminação discreta complementa o cenário, tornando o ambiente do Tombalobos intimista e muito acolhedor.

Descrição à parte, sentemo-nos. Os caminhos de mesa feitos de renda de bilros, de Viana do Castelo, não passam despercebidos, nem mesmo os guardanapos com o logótipo deste restaurante. Na lista das entradas saltam à vista as Pétalas de toucinho (€4,75) tidas com um dos clássicos de José Júlio Vintém. Destaque, ainda, para os Croquetes de vitela (€6 / 6 unidades), o Queijinho de cabra assado no forno (€6,20), a Orelha de porco grelhada (€6,25), os Pezinhos de borrego de tomatada (€7,50), as Molejas de borrego salteadas (€9,40), as igualmente famosas Costeletinhas de coelho fritas com mel (€11,50), a Tábua de enchidos (€12) ou as muito solicitadas Bochechas de bacalhau de poejada (€12) e Perdiz de escabeche (€12,75), entre outros petiscos para partilhar e acompanhar a conversa enquanto aguarda pelo prato principal ou a típica Sopa de tomate, orégão e ovos escalfado (€4,70), por exemplo.

A Barriga de porco assado com migas de farinheira (€12), a Açorda de fraca no forno (€14) e a Lebre com feijão branco (€15) são já dos casos sérios desta casa. Além destes, há outros pratos na carta do restaurante que devem ser referidos, como o Bucho de bacalhau com feijão branco (€12), o Cação frito com migas de espargos (€12,50), o Atum braseado com batata-doce salteada (€14,50) ou o Cachaço de bacalhau no forno com batatas a murro (€16,75).

No alinhamento das carnes estão as Provas de alguidar com batata-doce esmagada (€12), o Cozido de grão (€13,50), os Bicos de touro bravo grelhados (€14,75), os Abanicos de porco alentejano grelhados (€14,75), o Peito de galo recheado com farinheira (€14,75), os Nacos ao alhinho com azeite virgem extra (€15,50), o Borrego assado no forno IGP (€16), as Costeletas de borrego fritas/grelhadas (€16,50) e o Lombo de veado frito com alho e sal (€18,50).

O desfecho faz-se, por sua vez, com Queijinho de ovo (€1,40), a Fartes, a Sericaia com Ameixa d’Elvas e o Torrão Real (€4,50 cada um), quatro doces conventuais de Portalegre muito apreciados pelos comensais do Tombalobos. As sobremesas são complementadas com doces regionais e outros: Boleima de maçã com gelado de noz (€3,25), Leite-creme queimado na hora (€3,75), Pudim de queijo (€3,75) e “a receita da minha mulher, a Catarina, o Bolo de chocolate com gelado de baunilha”, revela José Júlio Vintém (€4,25). A Tábua de queijos (€9) também é sugerida para finalizar a refeição que pode, muito bem, ser acompanhada, sobretudo, pelos vinhos de Portalegre, os mais referenciados na carta vínica do restaurante.

O Tombalobos - Restaurante Alentejano (Rua 19 de Junho, 2, Portalegre. Tel. 245906111) está aberto de terça-feira a sábado, das 12h00 às 15h00 e das 19h30 às 22h00 (encera domingo, ao jantar, e segunda-feira). À sexta-feira e ao sábado não vá sem reservar. Para os mais distraídos, José Júlio Vintém abriu, em parceria, também, no final de 2018, o restaurante Picamiolos, em Lisboa, mantendo ainda a liderança dos espaços gastronómicos do São Lourenço do Barrocal, premiado com uma Chave de Ouro, pelo Guia Boa Cama Boa Mesa 2019.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!