Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

O Bigodes: porto seguro para a generosa cozinha ribatejana

  • 333

A estrada de acesso à barragem de Belver empresta o nome à rua de O Bigodes, localizado em Ortiga, no concelho de Mação, distrito de Santarém. No restaurante, aberto em 2016, pelo casal José e Joaquina António, o peixe de rio é rei.

Entre os principais constam o achigã, a fataça, o lúcio-perca, as enguias e o sável, consoante a época do ano. A lampreia é outro dos animais marinhos sazonais muito apreciado pelos clientes desta casa, onde as doses são generosas e plenas de sabor.

Vamos por partes. Tanto o Lúcio-perca (€11) como o Achigã (€15) e a Fataça (€10) são confecionados na grelha, de modo a não desvirtuar o seu sabor. A Lampreia à bordalesa (€25) é outro dos pratos mais emblemáticos da casa. O mesmo diz José António, mais conhecido por “Zé do Bigode”, acerca das Enguias fritas (€15), da Enguia grelhada (€32, para duas pessoas) e do imperdível Sável frito com açorda de ovas (€16) “cortado em fatias finas para, depois, ir a fritar e ficar crocante”, revela o proprietário. Na mesma lista das propostas estão o Bife de atum de cebolada (€10) e o Linguado grelhado (€16). Cada um é confecionado por Joaquina António, dotada cozinheira que se rege pela cartilha da gastronomia regional, na qual não falta o já famoso presunto de Mação.

A Amêijoa (€8 / dose), as Gambas ‘al ajilo’ (€15 / dose), a Sapateira (€15 / kg), o Camarão frito ou cozido (€35 / kg), o Camarão grelhado gigante (€70 / kg) e a Lagosta cozida ou grelhada (€70) são outras sugestões da carta.

Nas carnes lidera o porco alentejano, mais concretamente os Secretos de porco preto (€12,50) servidos com migas ou batatas a murro, ou batata frita. “A couve salteada com cogumelos frescos é outra das guarnições que o cliente pode escolher”, acrescenta José António, que se dedica à restauração há mais de quatro décadas. O Maranho de Mação (€12), o Bucho recheado (€13) e o Borrego no churrasco (€12) são igualmente procurados por quem elege O Bigodes para uma saborosa refeição. O Coelho no churrasco (€10), as Barrigas de leitão (€11), a Alheira de caça (€12,50), os Nacos de javali (€13), a Costeleta de veado (€15) e o Bife (da vazia) na frigideira (€15) são outras propostas da cozinha desta casa cuja decoração é dominada pelas madeiras nos tetos e nas paredes, de pedra à vista, e onde duas rodas de madeira antigas dão lugar às clarabóias.

Os pratos do dia servem, por sua vez, para facilitar a vida dos mais apressados. Entre as escolhas podem constar a Fritada mista (10), o Entrecosto no churrasco (€10) e as Queixadas de porco estufadas (€10). O Cabrito à padeiro (€16) é um dos mais emblemáticos que, não raras vezes, ao fim de semana, enche as mesas d' O Bigodes.

À semelhança dos pratos, também “todas as sobremesas são confecionadas cá”, garante José António. Tigelada de mel (€4), “uma especialidade do restaurante”, Pudim flan (€2,50), Mousse de chocolate (€2,50), que “também já é um ex-líbris d’O Bigodes”, Mousse de manga (€2,50), Baba de camelo (€2,50), Torta de laranja (€3,50), Sericaia com ou sem doce (€4), Tarte de requeijão (€4) e Bolo de bolacha (€4) encerram a refeceição.

O Bigodes (Estrada da Barragem, 2, Ortiga. Tel. 241571230) está aberto das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 00h00. Encerra à quarta-feira.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!