Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Bacalhoaria Moderna: quem disse que o bacalhau não pode ser cool?

  • 333

O bacalhau pode ser tudo! Pode, inclusivamente, ser... cool! Assim, é a Bacalhoaria Moderna, a começar pelas anfitriãs, a chefe Ana Moura (Eleven, Arzak, Cave 23 do Torel Palace) e Susana Almeida e Sousa, a proprietária, ambas apaixonadas por este novo projecto, e que oferecem na ementa as receitas de bacalhau que gostam de comer.

Há ainda a decoração, cujo azul das paredes lembra águas profundas, onde os bacalhaus, neste caso de faiança da Bordallo Pinheiro - personalidade com sentido de humor ímpar e símbolo máximo da Portugalidade -, nadam, já finalizados com o brilho da cura portuguesa, rumo a uma janela aberta para a cozinha, deixando ver a equipa feminina a preparar a ementa em que, naturalmente, o bacalhau é rei, como não poderia deixar de ser.

As receitas, algumas de sempre, são apresentadas com uma roupagem mais contemporânea, com um empratamento sofisticado q.b. e servidas em peças de cerâmica da marca portuguesa Costa Nova.

Nas entradas, o Tártaro de bacalhau com salada de agrião e pickles de cebola roxa (€11) e Línguas de bacalhau com gema de ovo (€12) são, com sabores leves e delicados, um cartão-de-visita da modernidade desta Bacalhoaria, que abriu portas muito recentemente.

Nos pratos principais, o Lombo de bacalhau surge declinado de várias formas, a saber: com Arroz (€14) e assado com couve de Bruxelas, chalotas e molho de galinha assada (€16). Há ainda um Cachaço de bacalhau com couves, estragão e tomate (€16).

Os clássicos Bacalhau com grão e broa (€16), Açorda Alentejana de bacalhau (€14) e Bacalhau à Braz (€14), também constam da ementa da Bacalhoaria, cuja chefe assume a “a grande tarefa de perceber o quão importante é cuidar do bacalhau, que, sendo um produto tão português, é fundamental trabalhá-lo com a nobreza e dignidade que merece, dando origem a conceitos gastronómicos bem criativos”.

Da carta constam também duas opções de carne: Bife da vazia com batatas e Pimentos assados (€17) e Leitão confitado com salada e batata frita (€16). Para quem prefere comer vegan, Migas de Espargos verdes, Migas de Grelos e Brocolini (€13) e Fideuà de legumes (€14), uma espécie de paelha, são as duas propostas que constam da ementa.

Nas sobremesas, destacam-se a, já best seller, Tarte de queijo e caramelo Toffee; a Torta de laranja, em mini fatias “fofas e frescas”, com moscatel e rum e ainda a Mousse de chocolate preto com chocolate branco e amendoim, (preço único de 6€).

Existe ainda um menu criança “Fish and Chips” (€10) e, para um almoço mais rápido, durante a semana, por €15 tem-se direito a couvert, prato principal e café. A chefe Ana Moura é também sommelier e pode aconselhar na escolha dos vinhos, havendo possibilidade de pedir a copo (€3).

A Bacalhoaria Moderna (Rua de São Sebastião da Pedreira, 150, Lisboa. Tel. 216053208) tem 46 lugares na sala e oito ao balcão. Marca o regresso de Ana Moura, após a passagem pela Cave 23, restaurante do Torel Palace, cuja cozinha inaugurou e liderou durante dois anos (2015-2017). A chefe assume o desafio lançado por Susana Almeida e Sousa, arquitecta, empreendedora na área da restauração, que idealizou este projecto dedicado ao bacalhau. “Uma grande responsabilidade, ao utilizar um produto tão típico dos portugueses e, ao mesmo tempo, tão versátil”, afirma Ana Moura.

“A chefe Ana Moura pareceu-me a pessoa indicada para concretizar esta ideia, onde pretendia ter pratos tradicionais de bacalhau e ainda trazer novidades com novos sabores, um desafio enorme que lhe lancei”, diz Susana Almeida e Sousa, confessando ainda que a Bacalhoaria é “o concretizar de um sonho já antigo, ter um espaço diferente, fresco e, acima de tudo, com qualidade”.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!