Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Õtaka: Do Japão ao Perú com paragem em São Miguel

  • 333

É bem visto em São Miguel e não é por acaso. Nos Açores, o Õtaka conquista o seu espaço sem receio de arriscar. Não é a cozinha regional a bandeira deste restaurante. Produtos locais, como os peixes do dia comprados em lota, têm lugar na ementa, mas representam sobretudo uma base japonesa. A abordagem insere-se na tradição Nikkei – referência na cadeia Nobu -, fundindo o Japão e o Perú, para onde miragram muitos japoneses.

É segunda-feira à noite e a sala está cheia. O licor de yuzu ajuda a esperar pela mesa reservada. Observa-se a cozinha aberta e o ambiente moderno, dominado pelas madeiras. Aprecia-se o atendimento cortês e a explicação dos “caminhos” possíveis. Peça à carta ou alinhe num menu de degustação: o “Descobertas” com sete momentos (desde €25/pessoa), o “Õtaka” com oito momentos (desde €35/pessoa) e o “Experiência” com dez (€45/pessoa). Partimos à “Descoberta”...

Enquanto não chega o primeiro prato, entretenha-se com o Edamame (grãos de soja ainda verdes). O Õtaka é um projeto do chefe José Pereira e da esposa, Anne Teixeira, chefe pasteleira. Só abre ao jantar e encerra ao domingo, todo o dia. Num instante chega o Nigiri crocante e tártaro de chicharro-do-alto. Nesta versão, o nigiri é panado e frito e o peixe varia com a época.

Segue-se uma sugestão mais “despida” e fresca, o Sashimi de salmão, sésamo e yuzu soja. Pouco tempo depois, o Ceviche de peixe branco, com batata doce e molho shiso. O shiso é uma aromática japonesa que começou a ser plantada nos Açores, explica a equipa. Combinam-se técnicas e sabores peruanos e asiáticos.

Quando pensamos que a intensidade é para subir... “abranda-se”. Em dois momentos, ganhará força a sua “leveza”, como que preparando a chegada do prato principal. As excelentes Beringelas gratinadas acompanham com yuzu miso e dão vontade de repetir! Depois, um Mix de folhas, incluindo espinafres, alfaces, rabanete roxo e beterraba, a par do vinagrete yuzu. Dinâmica interessante, a promover o equilíbrio da refeição.

A seleção do prato mais substancial – a ideia é escolher entre uma carne ou um peixe - recai no Frango tatsuta age. Leva um mix de legumes e cogumelos, arroz e um molho teriyaki feito na casa, a partir de saké, mirin, soja, açúcar e um caldo preparado com os ossos do animal. Para terminar, um harmonioso Bolo de chocolate e gelado matcha (chá verde japonês, aqui menos intenso).

No Õtaka (Rua Hintze Ribeiro, 5-11, Ponta Delgada. Tel. 919312080) encontra saladas, tempuras e até o apreciado “Black cod” do Alasca. Peça um vinho ou licores japoneses, sakés, chás e cervejas açorianos e japoneses. Ou mesmo um cocktail com pisco, a cachaça peruana.

O Boa Cama Boa Mesa viajou para os Açores com o apoio da TAP Air Portugal.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!