Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Mano a Mano: Cicciolina, Mona Lisa e a nova cozinha italiana de Lisboa

  • 333

Filipe Vera-Cruz

O que é que a Mona Lisa e a Cicciolina têm em comum? Ou o imperador Júlio César e o ex-presidente Silvio Berlusconi? Aparentemente nada. Há alguns meses atrás, a resposta estaria certa. Mas no início de setembro, na Rua do Alecrim, abriu um restaurante italiano que une estes pares em confrontos singulares. Chama-se Mano a Mano e admite ser um autêntico ringue, onde não há derrotados, apenas vencedores. E é precisamente na ilustração das ementas desta casa que estas figuras se encontram.

De resto, este conceito materializa-se quando se olha atentamente para as sugestões que saem da cozinha, com dualidades entre a cozinha tradicional italiana e a piza, a receita napolitana e a romana, a pasta e a carne e muito mais. Nem nos vinhos a decisão é unânime e a desforra é feita entre os néctares portugueses e italianos.

No primeiro round da refeição a sugestão são os pratos Antipasti ou Primi, como a Burrata (€12,50), Crostini Mano a Mano (€5,50) ou Cappelli ai funghi porcini e tartufo nero (€13,50). Para dividir, é obrigatório provar a Taglieri (€16,50), uma seleção de queijos e fumados, servidos com caponata de legumes e pão caseiro. Aos domingos, a Lasagne alla bolognese entra no combate e sai vencedora, com uma travessa especial para quatro (€40) ou seis (€55) pessoas.

Na segunda parte do confronto, opte pelos pratos Secondi e Contorni (acompanhamentos) ou as sugestões Piatti Unici. Mais difícil do que decifrar as palavras italianas da ementa é decidir entre as numerosas opções apetitosas, como Guancia di vitello brasata al vino rosso com purea di patate all’olio d’oliva extravergine e limone (€14,50), Tagliata di manzo (€22) ou Scaloppine di baccalà al prosecco con tartufo nero e polenta mórbida (€22). Traduzindo, Bochechas de vitela com puré de batata com azeite e limão, Entrecôte de novilho maturado e Lombo de bacalhau com trufas negras e polenta, respetivamente.

Se antes preferir optar pelas pizas, a luta é outra e o pódio disputa-se nos dois fornos que estão à entrada do Mano a Mano. Assim que se passa a porta, do lado esquerdo vai encontrar o forno das pizas romanas e do lado direito o das napolitanas. Na ementa, as opções encontram-se assinaladas com a tipo de massa ideal para cada uma, mas a decisão final é sua. Por exemplo, o conselho é que a Rustica (€12) seja romana e a Acciughe (€13) napolitana, já a Mano a Mano (€12), a piza da casa, tanto pode vir para a mesa em receita de romana ou napolitana.

No que diz respeito ao espaço, é difícil ficar indiferente às janelas amplas que inundam de luz o restaurante Mano a Mano (Rua do Alecrim, 22, Lisboa. Tel. 914054273), ou os candeeiros redondos vermelhos que garantem um jogo de luz pela noite. À mesa, as toalhas não marcam presença e o mármore contrasta com a madeira clara e escura, tornando o ambiente elegante e descontraído.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!