Boa Cama

Segredos de um Algarve rural e desconhecido

Companhia das Culturas
Francisco Nogueira

Ser pastor por um dia, colher fruta das árvores, provar doces e compotas de produção biológica, mergulhar numa piscina rodeada de laranjeiras e fazer ioga numa sala de cortiça são alguns dos privilégios oferecidos pelos alojamentos que se escondem no interior de um Algarve ainda desconhecido

800 hectares movidos agricultura biológica e paisagem quase intocada. Parece muito mas é pouco para descrever o que a Quinta do Freixo, em Benafim, Loulé, nas mãos da mesma família há cinco gerações, tem para oferecer: Conviver com animais - até ser pastor das ovelhas de raça Campaniça, típica da região - caminhar entre sobreiros ou arregaçar as mangas e embrenhar-se nas rotinas agrícolas da quinta, conhecida pelo fabrico artesanal de conservas e compotas. Totalmente renovada em 2020, oferece 15 alojamentos (a partir de €71,25) e, se sentir saudades do mar, basta uma viagem de 30 minutos para alcançar a costa atlântica e a Quinta do Mel, nas Açoteias, em Albufeira, que partilha proprietários e a filosofia transversal aos 10 quartos, produção orgânica e artesanal e restaurante. Com um extra: pequeno-almoço sem hora.

Companhia das Culturas
Francisco Nogueira

Desde 1810, quatro gerações foram deixando a sua marca na propriedade. Os guardiões do Morgado do Quintão, localizado entre Lagoa e Silves, dedicam-se à produção de belíssimos - e ainda raros - vinhos algarvios, atualmente com o contributo de Joana Maçanita. Entre vinhas e paisagem bem preservada em tons de verde, acompanhe os néctares brindados pelo sol e pela brisa marítima com arte. A atmosfera inspiradora convida também a residências artísticas que perpetuam a herança da matriarca. Para dormir há três casas (a partir de €225) rodeadas de tranquilidade, vinhas, oliveiras e árvores de fruta centenárias, horta e galinheiro.

Na Companhia das Culturas, em Castro Marim, salta à vista o legado mourisco ainda presente um pouco por toda a região, bem conjugado com um minimalismo despojado, especialmente no fabuloso hammam, perfeito para relaxar profundamente. Em todo o projeto o mesmo apelo: adote o ritmo da natureza e atente ao seu próprio pulsar, com aulas de ioga numa sala forrada a cortiça. Oito quartos e quatro casas (a partir de €90) recuperadas a partir desta quinta agrícola, prolongam o ambiente rural.

Pensao Agrícola
Divulgacao

Quando o calor aperta, a sombra das árvores e a água são bálsamos. Nada disto falta à Tapada do Gramacho (a partir de €80). Com água pura de nascente a alimentar a piscina, este é um local para desligar totalmente do buliço e se dedicar aos prazeres da natureza. Além do silêncio, escute os grilos e as diversas aves que aqui se sentem em casa.

Banhos na piscina mais aromática da região são mais que disputados na Quinta dos Perfumes. Em pleno Parque Natural da Ria Formosa, a dois passos de Cabanas de Tavira, um dos seus grandes atrativos rivaliza com o oceano. Criada como espaço para a produção de essências, hoje é o aroma das laranjeiras que rodeiam a piscina de água salgada a destacar-se. Uma verdadeira imersão de natureza abraçada por uma das culturas mais tradicionais da região. Tem apenas quatro quartos (a partir de €185).

Quinta dos Perfumes

Na mesma zona, a Pensão Agrícola guarda memórias de outros tempos em muitos objetos e mobiliário e mantém viva a história nas imensas árvores de fruto que alimentam a propriedade. Com seis alojamentos (a partir de €150) tanto sugere que parta de bicicleta como num descapotável, que cuide do burro Ernesto ou que se banhe preguiçosamente no tanque antes de um piquenique à sombra.

Este artigo foi publicado originalmente no Expresso de dia 21 de maio de 2021

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!