Boa Cama

Em modo slowliving novo alojamento em Ponte de Lima convida a mergulhar numa piscina exterior aquecida

18

[Fotogaleria] Aberto em maio, o Terra Rosa convida a abrandar ao ritmo da natureza e do vinho verde, com as mãos na terra ou de copo na mão.

Há muito tempo que os 70 hectares da propriedade secular se habituaram a ver nascer e crescer, ao ritmo das estações, os mais variados frutos e legumes. Nos últimos anos, a Quinta da Codeçosa, por mão de Francisco Rosa, apostou fortemente na produção de vinho que ocupa agora uma área de 50 hectares. Ainda sobra muito espaço para diversas outras culturas e, principalmente, em privilegiado contacto com a natureza minhota, respirar, relaxar e abrandar. O slowliving é, aliás, um dos motes do agroturismo.

O projeto familiar abriu, durante o mês de maio, um alojamento que resulta da recuperação de quatro casas principais: um solar minhoto, uma casa grande com capela, uma casa em xisto com chaminé em ferro, onde, antigamente, era secado o lúpulo, e uma outra casa que, em tempos, foi armazém de colheitas. Com novos usos, conservam as marcas da sua história e a atmosfera autêntica que caracteriza o espaço.

É na Casa do Lúpulo que vivem os sete quartos (desde €150), todos com entrada independente pelo exterior e distribuídos por dois pisos. Três são suítes com sala de estar. No mesmo edifício habita uma sala de estar e de jantar, onde são servidos pequenos-almoços e refeições ligeiras, que podem, igualmente, ser degustados no espaço exterior, com vista para a eira.
Já na Casa das Colheitas decorrem as provas de vinho, workshops de artesanato e culinária - algumas das diversas atividades com que pode ocupar-se durante a estadia. A completar o cenário conte com um tanque em pedra, um pombal, um pico espigueiro e respetiva eira, e ainda uma piscina exterior aquecida.

Todos os espaços e recantos da Terra Rosaforam pensados ao detalhe e decorados pela anfitriã, Eliana Rosa, inspirada no conceito japonês wabi-sabi", que pode traduzir-se na capacidade de "ver beleza nas coisas imperfeitas, efémeras e incompletas”, explica-se em comunicado, detalhando que optou por conjugar "materiais simples e tons naturais com peças de vários recantos do mundo, escolhidas a dedo nas suas viagens, resultando na criação de ambientes acolhedores e cheios de personalidade, onde todos os objetos têm uma história” para contar e descobrir.

O espírito zen, transversal ao projeto, também não impede que a estadia se prolongue para fora de portas, ora participando nas rotinas agrícolas da propriedade, ora explorando tudo o que a região tem para oferecer. Propõe-se passeios de bicicleta e a cavalo pela quinta; piqueniques junto ao rio Neiva; cinema ao ar livre; massagens entre as vinhas; e uma piscina exterior aquecida a 30 graus promete bons mergulhos mesmo quando o tempo não estiver de feição.

PAKO GUERRERO

O Terra Rosa Country House & Vineyards (Rua São Pedro de Calvelo, 361, Calvelo, Ponte de Lima. Tel. 962 832 974) insere-se na secular Quinta da Codeçosa, cujas origens remontam, pelo menos, a 1758. Há perto de 80 anos que é propriedade da família Rosa. Com 70 hectares, 50 são atualmente dedicados à vinha. Aqui crescem perto de 700 toneladas de uva, principalmente das castas Loureiro e Vinhão, fazendo da quinta o maior produtor da Adega de Ponte de Lima. O rio Neiva é grande aliado, movendo moinhos e regando campos que adotam, atualmente, um "moderno sistema agrícola de preservação dos recursos naturais e de uma agricultura sustentável, a valorização da biodiversidade e o equilíbrio ambiental".

PAKO GUERRERO

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!