Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Cama

Aura Vínea Agroturismo: o projeto de família que é um elogio a Alenquer

Saber o que a terra dá em cada época do ano, desfrutar da sombra e do conforto das daybeds, no verão, de uma sessão de cinema com um dos filmes da videoteca, no outono, do calor da lareira, no inverno, ou de um piquenique nas vinhas, na primavera. Estas são algumas das sugestões para usufruir, na plenitude, de toda a oferta do Aura Vínea Agroturimo & Restaurante, localizado na freguesia de Meca, no concelho de Alenquer.

Participar na apanha da fruta e no workshop de conservas, compotas e licores, ou conhecer ervas aromáticas são também atividades a considerar neste projeto familiar, inaugurado em fevereiro deste ano.

O Aura Vínea Agroturimo & Restaurante (alojamento a partir de €65) tem Andrea Menezes e Liliana d’Almeida, mãe e filha, como pilares na arte de bem receber. A propriedade, outrora pertencente à Quinta de Meca de Baixo, é composta por uma casa principal, datada do início do século XX, que se desdobra em “cinco quartos mais um”, nas palavras da anfitriã, “porque o acesso à casa de banho do Fernão Pires é feita pelo corredor”.

Todos os quartos estão no primeiro piso e cada um apresenta uma decoração alusiva a diferentes destinos de viagens, como México, Índia, África, mas também o "Oeste". Criolla, Omar Khayyam, Pinotage, Grnache, Castelão e Fernão Pires são os nomes atribuídos aos quartos. As duas últimas designações são alusivas às castas, respetivamente, branca e tinta, mais comuns nesta área de produção, que integra a região dos Vinhos de Lisboa, explica a anfitriã.

Apesar das “alterações maiores terem sido feitas no andar de cima, tudo o que pudemos preservar, preservámos”, assegura Andrea Menezes, enquanto mostra o pavimento em ardósia e a lareira em ferro com o formato de um triângulo da sala contígua à receção, no piso térreo. “As janelas com filetes de chumbo já cá estavam”, acrescenta. O espaço que se segue permanece quase intacto. Os dois lagares em pedra antigos e a calçada são originais, bem como parte do teto. A prova está nos barrotes de madeira cravejados de camarões em ferro onde, em tempos, eram pendurados tachos de cobre. “A restante parte do teto fomos nós que mandámos construir”, ressalva Andrea Menezes.

Do lado esquerdo está a adega, onde está instalado o Aurea Vínea Restaurante (34 lugares). Espaço amplo, inaugurado em junho deste ano e aberto ao público, apresenta uma carta vínica focada nos vinhos de Alenquer, lista que a proprietária quer ver maior, para ter mais referências da região para mostrar aos hóspedes e clientes. Apesar do toque contemporâneo, a cozinha, trabalhada pelo chef Luís Calisto, é inspirada nos sabores tradicionais. Na base estão os produtos colhidos na horta da propriedade, mas também os há de outros lugares desta região sumamente conhecida pelo seu caráter agrícola.

Da terra não faltam, também, as ervas aromáticas cultivadas à porta da cozinha, nem a fruta, seja para as sobremesas, seja para as diversas compotas e as conservas que têm a mão de Andrea Menezes e estão à venda na loja. “A granola e o iogurte são caseiros”, afiança enquanto falamos sobre o pequeno-almoço, no qual nada falta.

Resta, agora, conhecer propriedades vitivinícolas da região, com provas vínicas e visitas à vinha e às quintas, fazer passeios equestres com cavalos Lusitanos, e partir à descoberta da Serra de Montejunto. Ou alinhar nas actividades sugeridas, desfrutar da calmaria dos frondosos jardins do Aura Vínea Agroturimo & Restaurante (EN 9, 26, Meca, Alenquer. Tel. 263711435) e degustar um cocktail com a assinatura de Liliana d’Almeida.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!