Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Cama

Vale do Gaio: 11 meses depois, hotel renasce ainda com mais charme

Mais quartos, um conceito mais moderno, mais espaço para refeições e uma sala de reuniões ampliada, são as grandes novidades das obras de remodelação acabadas de concluir e que transformaram por completo a maior parte do Vale do Gaio Hotel - S. Salvador

Há muito que andava para fazer uma grande reestruturação, já que quando adquiri o hotel às Pousadas de Portugal, em 2008, o edifício estava um pouco deteriorado”, conta ao Boa Cama Boa Mesa o proprietário, Vasco Gallego.

Entretanto, inspirado num projeto feito pelo amigo e arquiteto Frederico Valsassina, decidiu finalmente avançar. Metade do hotel foi totalmente demolido, da outra metade foi aproveitada somente a estrutura de betão. “O antigo Vale do Gaio tinha um charme enorme e eu tive receio que as obras pudessem fazer perder esse encanto antigo. Mas hoje olho para ele e vejo que está ainda mais bonito e melhor do que era. Acho que a obra está perfeita, era impossível fazer melhor”, orgulha-se Vasco Gallego.

O “novo” Vale do Gaio Hotel - S. Salvador (Barragem Trigo de Morais, Torrão. Tel. 265669610), passou de 14 para 24 quartos (desde 105€). Passou também a ter quartos comunicantes: são dois, que comunicam com um segundo quarto, e há ainda o quarto mais especial, também ele comunicante, mas que dá acesso a dois outros quartos.

O restaurante do hotel, onde se come “divinamente”, foi também dos espaços que maior alteração sofreu. Passou de 32 lugares para 120 . “Ao lado do restaurante fechado existe agora uma pérgula, onde sentamos até 100 pessoas”, descreve o empresário.

A conceção gastronómica mantém-se igual, com uma grande diversidade de sabores, desde a cozinha típica alentejana até pratos inventados por Vasco Gallego e pela “Zezinha”, a responsável pela cozinha. A título de exemplo, existe uma entrada, que, por sinal, é a mais solicitada, que se chama Patanisca de nada, com salmão fumado e nata azeda (€9,80). Depois existem os pratos tradicionais, como a Meia perdiz estufada com batata frita à rodela (€20,70), a Perna de cordeiro de leite assada no forno (€20,70), ou os Croquetes de rabo de boi com puré de batata e trufa.

Nos peixes pode optar por Bacalhau confitado em azeite e alho com lombardo (€19,90), ou Lagueirada de polvo com batata a murro (€19,80). A carta de vinho é robusta, sem pecar pelo exagero. Para além do vinho da casa, entre vinhos brancos e tintos a carta é constituída por cerca de 80 referências.

Um dos mais importantes espaços do hotel passou também a ser uma sala de reuniões com capacidade para 50 pessoas, quando a anterior só comportava uma mesa com doze pessoas.

A decoração mantém alguns elementos da casa antiga, como são o caso de uns sofás de cabedal comprados em Paris há mais de 20 anos, conjugados com materiais mais adequados à nova arquitetura, como o chão em microcimento. A preocupação é transmitir um ambiente acolhedor e de conforto.

O exterior do hotel é rodeado pela paisagem natural e o sossego. Logo ali existe uma barragem, com 10 km de comprimento, que não permite qualquer construção a menos de 500 metros. Por isso, tudo o que se respira na parte de fora é uma imensa beleza natural e uma vista desafogada. O Vale do Gaio Hotel - S. Salvador dispõe de canoas para refrescantes remadas na barragem e bicicletas para descontraídos passeios pelo campo.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!