Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Cama

Terra Lodge: Desacelerar. Desligar. Desfrutar.

  • 333

A natureza encarrega-se muitas vezes de nos fazer abrandar ou até parar. Este espaço é exemplo de quem o fez por influência do mar, da terra, e dos animais. Com o nazareno Amadeu José dos Santos, 49 anos, advogado há 25 e surfista desde sempre, essa necessidade estava latente. Neste caso foi a terra que despoletou o afastamento de um modo de vida mais frenético. Descobriu a aldeia de Santo Isidoro, situada a 800 metros da Praia da Ribeira d’Ilhas, na Ericeira, e foi ficando. Começou por deixar de ir para a casa de Lisboa e seguir dali para o trabalho. Até que um dia soube que, naquela localidade, estavam à venda umas casas em ruínas, outrora parte de uma propriedade agrícola, que incluía um lagar e uma taberna. Comprou-as e levou dois anos e meio a reconstruir tudo. Para decorar as casas recuperou objetos, que adquiriu em segunda mão, e construiu ele próprio algumas peças como é o caso do móvel da cozinha comum que fez com madeiras que recolheu no terreno. Todos têm uma história. Por exemplo, o balcão da cozinha foi uma mesa de marceneiro adaptada; o louceiro, que está no terraço da casa principal, veio de um restaurante mexicano em Sesimbra e as mesas das casas para alojamento já foram rodas de fio industrial.

Foi desta forma que Amadeu fez nascer o Terra Lodge, alojamento local de Santo Isidoro, composto por seis casas (a partir de €110), com capacidade para quatro ou seis pessoas. A ligação à Terra é-lhe essencial. Criou uma horta para que todos os hóspedes possam plantar, colher e aproveitar para cozinhar o que lhes apetecer na cozinha comum, situada na casa principal. Junto à piscina exterior, construiu um pavilhão em madeira, chamado de Casa de Buda, com as medidas da sequência de Fibonnacci, onde é possível praticar tai-chi, ioga, pilates e meditação (€15/aula).

Amadeu descreve o lugar onde fica situado o Terra Lodge como “encantador”, “algo que fica entre a Cidade e as Serras do Eça de Queirós, com aldeões, que jamais vão além do Centro Desportivo de Santo Isidoro, com muita tranquilidade, mas que também está a um quilómetro do século XXI, em que chega a uma esplanada na Ericeira e encontra pessoas de múltiplas nacionalidades”. Conta com a ajuda de uma equipa capaz de a qualquer momento acender uma fogueira e começar a tocar guitarra, proporcionando momentos especiais de convívio. “As pessoas começam a vir cada vez mais para a Ericeira, Peniche e Sagres porque percebem que há qualquer coisa de diferente que estes locais têm para oferecer”, afirma.

Fala de pessoas, que ao contrário dos pais, são viajantes, que procuram experiências, cujos modelos de vida são figuras como Bret Easton Ellis ou Kerouac, e que querem algo muito distante de “um hotel para beber Piñas Coladas e do conceito “tudo incluído””. Lembra que há uns anos, essas pessoas da sua geração, ficavam facilmente a dormir em camaratas, quando iam surfar e sabiam que, no mesmo local, fariam amizades, teriam namorado(a)s, podiam divertir-se. Hoje têm filhos e, não querendo ficar em hotéis, pretendem descobrir sítios com alma para estar com a família. A casa principal do Terra Lodge tem uma piscina rodeada de relvado, onde as crianças podem brincar à vontade enquanto os pais estão a ler um livro, a conversar ou mesmo a fazer uma massagem, por exemplo (€49/pessoa, massagens terapêuticas, de relaxamento e desportivas).

Amadeu também organiza workshops de cozinha. “A Cozinha goesa com Jesus”; o “O ABC da cozinha italiana” e “Os Segredos do Ragu”, este último ministrado pelo próprio Amadeu, que também cozinha, foram os temas dos workshops dedicados aos hóspedes portugueses, que foram os primeiros a descobrir o Terra Lodge. Em breve haverá uma série de outras oficinas dedicadas à comida portuguesa de tacho para que, quem os visita, “tenha mais estórias para contar” sobre a estada em Portugal. Caldeirada, feijoada, sopa da pedra são alguns dos “tachos prometidos”.

É claro que no Terra Lodge é possível ir surfar (€40/ pessoa), andar a cavalo (passeio pela costa da Ericeira e aldeias próximas com monitor €25/pessoa) e de bicicleta (€19/pessoa/dia), e que há numerosas experiências, pensadas de acordo com a época do ano, como, por exemplo, alugar a carrinha pão-de-forma amarela de Amadeu (€69 a €79/dia) e percorrer calmamente as estradas do oeste. Amadeu José dos Santos acredita que, quando se “reduz a velocidade, como foi o seu caso, “a viagem podem ser mais gira, o caminho torna-se engraçado”. Mas, no Terra Lodge é sobretudo possível tirar partido das pessoas, partilhar vivências, conhecer modos de vida de outros países e aprender com os outros.

Para o anfitrião, os surfistas podem ser pessoas de densidade urbana, mas têm sempre o “conforto existencial de saber que a qualquer momento podem fazer algo completamente diferente e viver despojados de bens materiais”. Foi precisamente o que lhe aconteceu ao criar o Terra Lodge (Calçada do Cravo, 18, Santo Isidoro, Ericeira. Tel. 932984662), passou “o lado material para segundo plano” graças a uma carreira de sucesso na advocacia que lhe permite hoje encarar este projeto como uma forma diferente de estar na vida.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!