Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Cama

Não acreditamos em hotéis assombrados em Portugal, mas…

Em vésperas de Halloween ou, se preferir, da noite das bruxas, o Boa Cama Boa Mesa partiu em busca de “estórias”, lendas e outras situações “anormais” e até “paranormais”, que se contam em diversos hotéis portugueses. Nós até podemos não acreditar em hotéis assombrados, mas, tal como as bruxas, que os los hay, los hay…

Bela Vista Hotel & Spa
O edifício acomoda, por estes dias, um dos mais requintados boutique hotéis nacionais, mas nos primeiros anos do século XX era um chalé onde habitava uma nobre família portuguesa. Segundo a história, uma das proprietárias morreu no quarto 108 e o espírito ainda hoje assombra esta divisão, com barulhos nas paredes, aparições fantasmagóricas, gemidos, choros, entre tantos relatos assustadores por parte de antigos hóspedes e funcionários. Depois das últimas remodelações, em 2011, que fizeram nascer o Bela Vista Hotel & Spa não há registo de “acontecimentos estranhos” e o quarto, em questão, foi renumerado para 105. Pode tentar tirar todas as dúvidas, na noite de 31 de outubro, uma vez que o quarto em questão ainda está disponível (€650).
Av. Tomás Cabreira, Praia da Rocha, Portimão. Tel. 282460280

Tivoli Palácio de Seteais
O quarto 18 do Tivoli Palácio de Seteais, em Sintra, é conhecido pelas assombrações que o visitam desde 1994. Nesse ano, um hóspede holandês, ficou alojado, sempre sozinho, durante muito tempo, até ao dia em que foi encontrado morto. Desde aí não faltam os relatos de episódios estranhos nesse quarto (€371), como o chão a ranger ou a presença da voz de um homem durante a madrugada. Há até quem se recuse a passar a noite nesta divisão. De resto, o hotel é um verdadeiro monumento barroco carregado de histórias e mística. O spa sugere momentos relaxantes e a sala de vinhos é ideal para aconchegar a noite de 31... Se tiver valentia suficiente para reservar o número 18, que ainda está vago, na noite mais assustadora do ano.
Rua Barbosa du Bocage, 8-10, Sintra. Tel. 219233200

Convento de São Saturnino
Nunca foi um convento, mas diz-se que por aqui existiu um local de culto a São Saturnino. “A unidade é o resultado vivo de uma reconstrução engenhosa de antigas ruínas que deram lugar a um espaço mágico de construção simples e orgânica, em total harmonia com a Natureza” anuncia a página da guest house Convento São Saturnino que, também pela localização, de difícil acesso, e pelo ambiente envolvente (serra de Sintra), geraram muitas “estórias” ligadas ao mundo paranormal. Basta consultar alguns comentários no Tripadvisor para ler frases como: “Acrescenta-se a atmosfera bafienta que lhe dá um toque Transilvânico” ou “Adorei! Óptimo para quem procura um experiência especial e diferente de um hotel 'normal'!” Existem seis quartos e três suítes (desde €140) disponíveis, que se desenvolvem pelo emaranhado da construção.
Azóia, Sintra. Tel. 219283192

Pousada da Serra da Estrela
Os mais cinéfilos facilmente revivem, mal entram nos enormes corredores da Pousada da Serra da Estrela, a famosa cena do filme “Shinning”, com Jack Nicholson no papel principal, onde um miúdo, de nome Danny Torrance pedala num triciclo e dá de caras com duas gémeas, as irmãs Grady, assassinadas com um machado. Fitas à parte, contam-se histórias de que neste edifício, a 1000 metros de altitude, nasceu como um sanatório em 1944, e que por ali terão morrido vários doentes com tuberculose que ainda hoje assombram os cinematográficos corredores do edifício. O certo é que não há registos de assombrações em nenhum dos corredores ou dos 90 quartos (a partir de €110), da, agora, pousada, magnificamente recuperados pelo arquiteto Eduardo Souto de Moura, Prémio Pritzker 2011.
EN 339, Covilhã. Tel. 210407660

Hotel Astória
A história vem contada numa página da Internet de avaliações de viajantes e dá conta que, neste hotel central de Coimbra, aberto em 1926, um casal de clientes estava deitado na cama quando algo de insólito aconteceu. A tampa da mala de viagem fechou-se sozinha, com uma força fora do normal. Um minuto depois, conta o relato, a esposa sentiu-se acometida por um frio repentino, enquanto o marido, a apenas um metro dela, sentia a temperatura normal. Na manhã seguinte, a tampa do lixo voltou a fechar-se, sem que ninguém lhe tivesse tocado, o que leva os clientes a pensar que alguma coisa estaria a acontecer. O Hotel Astória é um dos mais clássicos hotéis da cidade, com 62 quartos (a partir de €54), e um dos símbolos arquitetónicos da cidade, num edifício de Arte Nova, recuperado, capaz de transportar os hóspedes numa verdadeira viagem ao passado.
Avenida Emídio Navarro, 21, Coimbra. Tel. 239853020

Pátio do Carrasco
A proximidade da antiga prisão do Limoeiro terá sido a razão pela qual Luís António Alves dos Santos, o último carrasco de Portugal, habitou este local. Consta até que, para melhor desempenhar o seu trabalho, havia um túnel secreto que ligava o agora chamado Pátio do Carrasco ao estabelecimento prisional, e que por conta das inúmeras mortes ali consumadas, ainda hoje se ouvem os gritos dos condenados. O Pátio foi residência de 1846 de Ana Gertrudes, a mãe da famosa Severa, e hoje é um dos mais típicos de Lisboa, onde se encontra o Charming Pátio-Vila Sé, um apartamento duplex de 90 metros quadrados (a partir de €80), com capacidade para 6 pessoas e um jardim.
Pátio do Carrasco 13, 2º Esq., Lisboa

Hotel de Moura
Este antigo convento do séc. XVII, há mais de cem anos aberto como hotel, já acumulou muitas histórias. Inaugurado em 1900, tem na II Guerra Mundial, uma das mais marcantes, quando um avião alemão aterrou de emergência e os seus seis ocupantes, que escaparam ilesos ao acidente, foram capturados pelas autoridades e, em vez de ficarem presos, ficaram aqui alojados. Passados poucos meses, ainda em 1941, outro avião despenhou-se sobre a planície alentejana e os seis ocupantes perderam a vida, tendo ficado sepultados em Moura. Mas uma das mais perturbadoras relata a experiência de uma hóspede no Hotel de Moura, em 2013. O quarto (desde €45) ficava no último piso e tinha uma janela virada para o pátio traseiro. “Existe lá algo de perturbador”, relata, contando que, estando deitada na cama com o marido, já adormecido, sentiu algo a aproximar-se e, pensando que era o marido, tocou-lhe na mão. Mas o que sentiu foi “uma para enorme, do género da pata de um cão grande”. Fica por saber se o calendário assinalava uma noite de lua cheia, cumprindo a lendas sobre lobisomens que abundam por aqui…
Praça Gago Coutinho, 1, Moura, Beja. Tel. 285251090

Hotel Monte Palace
O vento uiva lá fora. À volta, só o negro da noite cerrada, entrecortado pela chuva ora miudinha, ora intensa. A vista é incrível, seja dia ou noite: bosque tropical, em baixo o mar e, do outro lado, a belíssima Lagoa das Sete Cidades. Quando abriu, com pompa, circunstância e um concerto de Fafá de Belém, a 15 de abril de 1989, era o hotel mais luxuoso dos Açores. Em cinco pisos tinha 88 quartos, dois restaurantes, três salas de conferência, um cabeleireiro, uma tabacaria e um banco. O hotel também albergava uma discoteca, um café, um bar. Tudo corria bem exceto o próprio hotel, que passava semanas sem ocupação, o que o tornava assustador: um imenso edifício, isolado e vazio. Acabou por falir apenas um ano e meio após a abertura. Ao longo dos anos, tudo o que restava no interior foi saqueado “até os elevadores levaram”. Agora espera-se uma nova vida para o Monte Palace. O edifício foi adquirido pelo grupo chinês Level Constellation que tenciona reabri-lo em 2021, mantendo o “perfil arquitetónico existente”.
Vista do Rei, Sete Cidades, ilha de S. Miguel

Hotel Termas dos Cucos
Já em 1746 se utilizavam as águas e as lamas dos Cucos, benéficas para várias patologias. Desde essa altura, a estas termas situadas a curta distância de Torres Vedras acorreram muitos pacientes, mais ou menos ilustres, principalmente quando aqui se fez nascer, a 15 de maio de 1893, o complexo termal dos Cucos, incluindo um hotel com 300 quartos, capela, dedicada a Nossa Senhora da Saúde, e um casino. Hoje em dia o belíssimo edifício principal encontra-se bastante degradado pelo que é possível visitar apenas os jardins que rodeiam a extensa propriedade, onde se relatam avistamentos de sombras, nas janelas, pelos jardins, de baloiços a baloiçarem sozinhos e o som de pessoas a correr pela serra…
EN 9, Torres Vedras

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!